Opinião: Coimbra. Ensino Superior. Uma visão estratégica

Posted by

Hélder Rodrigues

1. A importância de uma visão estratégica clara e desafiadora

Liberta em grande parte da gestão do quotidiano, a equipa de topo debruçou-se sobre o plano estratégico. Que Universidade queremos nos próximos 5-10 anos? Esta definição de uma visão clara e desafiadora foi, pela sua importância, uma fase decisiva.
A partir daí, definiram-se linhas orientadoras de acção; novos produtos e serviços; rentabilização do património material e do imaterial existentes; desenvolvimento regional; ligação às empresas e poderes públicos; internacionalização; captação dos melhores, desde os jovens investigadores, a experimentados professores; maior abertura da Universidade ao exterior!
De facto havia ideias, havia projectos e competências, mas faltava dinheiro para os levar para diante. Faltava, acima de tudo; criar condições para atrair investimentos, aumentar receitas próprias, obter financiamentos externos, estivessem onde eles estivessem, e canaliza-los para a sua Universidade! Tem sido um sucesso!

2. As vantagens competitivas da UC

Tudo que se disse atrás é verdade para o Ensino Superior de Coimbra, objecto desta série de crónicas. Mas, para irmos alem das generalidades, foquemo-nos por instantes no caso da nossa Universidade.
Todos os locais, estabelecimentos de ensino e pessoas onde estivemos consideram, no intimo, que a UC tem, em termos gerais, muito mais condições para ter sucesso do que eles próprios. Alguns até podem ter mais alunos ou melhores rankings. Mas não têm, naturalmente, as vantagens competitivas que a UC construiu ao longo de séculos de sucesso!
A UC tem uma imagem de marca de grande prestígio internacional; A UC tem um fabuloso património; A UC é Património da Unesco que lhe dá uma abertura acrescida para o Mundo; A UC mercê disso aumentou exponencialmente a sua atractividade turística e é visitada por centenas de milhares de turistas, anualmente; A UC é envolvida por uma cidade histórica que é na verdade o seu “campus” universitário; A UC tem uma diáspora de antigos estudantes espalhada pelo Mundo em altos cargos da economia, da cultura e do poder; A UC está na alma e no coração dos portugueses!
Basta que a UC tenha uma consciência clara destas suas vantagens e construa a sua visão estratégica única, que quanto a nós não pode estar muito longe de ser enunciada como; “reforçar o seu posicionamento de excelência e de referência no seio das suas congéneres a nível internacional!”.
Acreditamos que, apostando nessas vantagens, consiga conquistar os tão necessários investimentos, receitas e financiamentos externos, que outras menos preparadas, mas mais ousadas, estão a conseguir!

3. E todavia o sonho é possível!

Acima de tudo a UC tem um quadro de docentes, investigadores e funcionários de grande qualidade e prestigio, que ninguém põe em causa.
Tem unidades e centros de excelência reconhecidos; o CHUC, o Centro de Neurociências e Biologia celular, a investigação médica de fármacos; o IPN e a multiplicidade de empresas que criou, a Bluepharma, a Critical Software, a Crioestaminal, a Active Space e tantas outras; a Faculdade de Ciências na sua globalidade, a Investigação de Energia, Robótica e Materiais: O CES -Centro de Estudos Sociais e muitos outros
São casos de excelência, mas infelizmente para a dimensão, as responsabilidades e as ambições legitimas que a UC deve ter, são poucos, não chegam! É preciso e urgente, que sejam muitos mais e a todos os níveis. Mas a existência destes casos, faz-nos acreditar que o sonho, afinal, é possível!

One Comment

  1. E porque não agarrar,a visão estratégica do Rodrigues.?Como já temos o canal,é só colocar lá Ramal .a vapor ou a pedal ..Passaremos a exportar vagões e vagões de electrões.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.