Morreu Mário Soares (1924-2017)

Posted by

FOTO: Luís Carregã

Mário Soares, que hoje morreu aos 92 anos, desempenhou os mais altos cargos no país e a sua vida confunde-se com a própria história contemporânea portuguesa, sendo fundador e primeiro líder do PS após combater o Estado Novo.

Nascido a 07 de dezembro de 1924, em Lisboa, foi uma figura omnipresente na vida pública do país, tanto nas décadas anteriores à revolução de 25 de Abril de 1974, como nos primeiros 40 anos da democracia portuguesa.

Preso político e posteriormente exilado em São Tomé e Príncipe e França durante a ditadura, Soares regressou “em ombros” à sua pátria em 1974 para desempenhar liderar os I, II e IX Governos Constitucionais (1976-78 e 1983-85), até chegar à Presidência da República, no Palácio de Belém, onde ficaria por dois mandatos (1986-1996).

Durante uma das estadas na prisão, em 1949, casou-se com Maria de Jesus Barroso, então atriz. Desde a fundação do PS, na localidade alemã de Bad Munstereifel, a 19 de abril de 1973, Soares desempenhou o cargo de secretário-geral dos socialistas portugueses ao longo de 13 anos, até 1986.

Assim que se soube da sua morte, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo decretou três dias de luto nacional, a partir de segunda-feira e funeral com honras de Estado.

António Costa comunicou estas decisões do seu executivo na capital da Índia, em Nova Deli, onde realiza até quinta-feira uma visita de Estado.

O antigo Presidente da República Mário Soares morreu neste sábado, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde se encontrava internado desde o dia 13 de dezembro.

Foi pela sua mão que começou o processo de adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia (CEE), concretizado a 12 de junho de 1985, também durante um Governo por si liderado (o IX, do “Bloco Central” PS/PSD).

Nestes últimos anos, o antigo Presidente República destacou-se pela dureza das suas críticas ao “neoliberalismo”, ao funcionamento da União Europeia, ao Governo PSD/CDS de Pedro Passos Coelho, mas também à anterior liderança socialista de António José Seguro.

Depois das eleições europeias de 2014, durante a última crise interna dos socialistas, Mário Soares colocou-se logo ao início ao lado da candidatura vitoriosa do presidente da Câmara de Lisboa e atual secretário-geral, António Costa.

Em finais de 2015, foi a primeira personalidade socialista a visitar o ex-primeiro-ministro José Sócrates, primeiro no Estabelecimento Prisional de Évora, ocasião em que fez declarações polémicas contra a atuação das autoridades judiciárias neste caso, e depois em casa.

Após a morte da sua mulher, Maria de Jesus Barroso, em julho de 2015, começaram a ser raras as aparições públicas de Mário Soares.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.