Jovens alunos aprendem a importância das microalgas

Alexandra César e Helena Rosa, ambas alunas da Escola Básica e Secundária Quinta das Flores foram as vencedoras da segunda edição do concurso no âmbito do projeto europeu “Nomorfilm”, que estuda as potencialidades das microalgas no desenvolvimento de novos antibióticos. Mas a “qualidade” dos trabalhos levaram as responsáveis da Universidade de Coimbra a convidar os restantes oito jovens para uma “tarde” de investigação.
Foi com os trabalhos “Biodiesel de microalgas” (Alexandra César) e “Teixobactina” (Helena Rosa) que as duas jovens alunas venceram o concurso, ganhando o direito a 15 horas de laboratório com as investigadoras da Bioteca da Universidade de Coimbra, que integram o projeto europeu “NOMORFILM – Novel Marine Biomolecules Against Biofilm. Application to medical devices”. As vencedoras ganham ainda um “batismo” de mergulho.
Nesta segunda edição do concurso, participaram 21 alunos, todos do 10.º e 11.º anos, tendo sido selecionados os 10 trabalhos que agora se encontram em exposição durante uma semana na galeria de Botânica do Colégio de São Bento, aos Arcos do Jardim [Botânico].
Em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS, Lília Santos, docente, investigadora e responsável pela Algoteca da Universidade de Coimbra, destacou a importância da iniciativa, que pretende “promover a divulgação do projeto europeu em que Algoteca se encontra envolvida”, naquela que é uma das atividades lançada por todas as universidades que participam no MORFILM.

Notícia completa na edição impressa de hoje

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.