Livro sobre a Gândara revela um modo de vida próprio

Posted by

Muitas das vivências da região gandaresa, que se estende no sentido norte-sul, desde as Gafanhas da ria de Aveiro até aos campos do Baixo Mondego, foram agora plasmadas em livro, através da obra “Areia”, da dupla de autoras Maria Alice Sarabando e Gisela Simões.
O recente lançamento do livro, na Biblioteca Municipal de Cantanhede, levou João Carlos Cruz, escritor que sob o pseudónimo de António Canteiro foi distinguido com vários prémios literários, a dizer que “a Gândara precisava disto: do aparecimento de um livro com os seus ventos, as suas marés, a semeadura do pinheiro bravo, os seus utensílios (as apeaças, a sartela), a sua vida social (amode), económica (mil réis), a sua linguagem (amochar, apoisar, ugadinhos, fanicada, surribar, surraipa)”.
Este modo de vida resulta das características de um território delimitado, a nascente, pelas terras da Bairrada e, a poente, pelas dunas do litoral. É uma sub-região de terrenos arenosos interrompidos por afloramentos calcários, resultando em terra agrestes que foram adaptadas à agricultura à custa de grande esforço dos gandareses que, ao longo dos tempos, têm adubado estas areias com o estrume dos currais e a caruma dos pinheiros.

 

Mais informação na edição impressa de 10 de dezembro de 2016

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.