Agricultores de Castelo Branco preocupados com atrasos nos fundos

Posted by

FOTO DR

A Associação Distrital dos Agricultores de Castelo Branco (ADACB) disse hoje estar preocupada com o atraso na abertura para as candidaturas aos programas rurais de acesso aos fundos comunitários, situação que dizem penalizar o investimento agrícola.

“Há uma quantidade de programas que são importantes para o mundo rural e para a agricultura e que, de facto, ou estão a meio gás ou ainda nem sequer abriram, nomeadamente todos os programas de formação profissional que são importantíssimos para dar a conhecer as várias técnicas agrícolas aos agricultores”, afirmou hoje o presidente da ADACB, Mesquita Milheiro, durante a assembleia-geral da instituição.

Segundo Mesquita Milheiro, o Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2020 tem registado atrasos significativos, com os agricultores a terem de esperar vários meses até verem as candidaturas serem aprovadas.

“Há agricultores que meteram projetos de investimento há mais de um ano e continuam à espera”, referiu, sublinhando a necessidade de se agilizarem os processos de modo a que os agricultores possam avançar com os projetos de investimento sabendo com aquilo que contam.

Este responsável explicou que a ADACB já manifestou essa preocupação à Confederação Nacional de Agricultores no sentido de esta entidade reivindicar junto da tutela a necessidade de abrir os programas “o mais rápido possível” e também de “agilizar” os procedimentos relativos aos projetos de investimento.

Por outro lado, manifestou a apreensão relativa ao “velho problema” da comercialização da produção local que tem de enfrentar o “estrangulamento” provocado pelas grandes superfícies.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.