“Ordens profissionais já não são um forte intransponível”

Posted by
FOTO DR

FOTO DR

O presidente do Conselho Distrital de Coimbra da Ordem dos Advogados, Amaro Jorge, destacou ontem a dinâmica do Fórum Regional do Centro das Ordens Profissionais que, este ano, apostou em várias conferências dedicadas ao tema genérico dos Direitos Humanos.

A culminar, realiza-se, no Casino Figueira, a 30 de novembro, um concerto de Cordis & Cuca Roseta com o Quarteto Arabesco.
Ontem, na apresentação do evento, o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) destacou: “As ordens profissionais já não são um forte intransponível, estão com o cidadão”.

Versão completa na edição impressa

2 Comments

  1. Zé da Gândara says:

    Será que não são mesmo? Ou será que apenas são um forte transponível quando as cavalarias e montarias chegam à praça pública via comunicação social?

    Para os mais distraídos… Portugal só tem algo de Estado de Direito quando se vomita a porcaria junto da comunicação social… Experimente o comum cidadão ter um arranca-rabos com um médico (um médico da Medicina no Trabalho) e expor as brilhantes acções do dito clínico à Ordem dos Médicos sem recorrer a um órgão de comunicação social para meter a boca no trombone e veja se tem resposta à exposição que fez à Ordem dos Médicos…

  2. Zé da Gândara says:

    Ou seja… Estas pérolas jornalísticas não passam de formas de evangelização dos crentes desinformados que ainda se prestam a acreditar no conto do vigário… Seguem apenas e só as pegadas já milenares das religiões… Quem quiser comprar, que compre… Eu estou fora…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.