Ficava com percentagem das relações sexuais com clientes

Posted by

04-alterne-e-prostituicao-dr

Algumas das funcionárias do espaço de diversão noturna “Quinta do Mondego” confirmaram ontem no tribunal que dividiam os lucros dos serviços de alterne e prostituição ali praticados com a proprietária do espaço.

Numa sessão onde a arguida esteve ausente, devido à necessidade de realizar tratamento hospitalar no Brasil, o “companheiro” primou pela ausência no início, mas acabou por aparecer cerca de uma hora depois do início do julgamento.

O “casal”, com idades na ordem dos 40 anos, está acusado da prática dos crimes de lenocínio e de auxílio à imigração ilegal. Neste caso, o processo envolve sete cidadãs de nacionalidade brasileira e que se encontravam a “trabalhar” neste espaço em três ações de fiscalização realizadas pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.