Cada vez mais estrangeiros no Gliding Barnacles

Posted by
FOTO DB/JOT'ALVES

FOTO DB/JOT’ALVES

É um evento alternativo, tendo o mar como denominador-comum e o surf no centro das atividades.

Começou há três anos, na antiga garagem Auto Peninsular, onde se mantém.

Nesta antiga oficina de automóveis situada no Bairro Novo, a partir de hoje e até ao dia 4 de setembro, convergem diversas formas de expressão artística, com participantes portugueses (12 convidados confirmados) e estrangeiros de várias nacionalidades (50 convidados confirmados).

Desde 2014 que o número de participantes estrangeiros não para de aumentar. A organização explica o incremento da procura com o “passa-palavra”.

Depois, a hospitalidade da cidade e dos organizadores encarrega-se de lhes transmitir vontade de regressar e trazer mais gente. Durante o dia, as atividades desenvolvem-se na Praia do Cabedelo, a capital do surf do Baixo Mondego.

À noite, os participantes e o público concentram-se na Auto Peninsular.

Versão completa na edição impressa

5 Comments

  1. Zé da Gândara says:

    Esses encontros nocturnos na antiga Garagem Auto-Peninsular serão subordinados ao tema das ervas aromáticas e suas propriedades psico-terapêuticas? Orar-se-à ao Deus Jah nessas tertúlias?

  2. António S. Quaresma says:

    O sr zé da gandara andou a consumir da forte garantidamente, talvez atá mais da química que da natural…
    Meu caro, não diga disparates que fica-lhe mal, ficava-lhe bem era identificar-se para todos saberem de onde vem esta pérola encomendada por indivíduos com dor de cotovelo….

    • Zé da Gândara says:

      Sr. António S. Quaresma,

      Sua senhoria evidencia um conhecimento de causa que eu reconheço não ter, como tal, fica-lhe mal imputar a terceiros atitudes que estes não adoptam… Agora… Uma dúvida… Em que contexto é que obteve esse conhecimento?

      • António S. Quaresma says:

        No mesmo onde o Sr obteve o conhecimento de causa daquilo que se passou ou não dentro da garagem…

        • Zé da Gândara says:

          Sua senhoria deve ter dificuldades de compreensão da Língua
          Portuguesa… Só pode… Eu jamais afirmei que existiu / existe / existirá o que quer que seja onde quer que seja… Uma pergunta não é uma afirmação… Já lhe ocorreu isso? Antigamente, isso ensinava-se na antiga escola primária… Que pelos vistos o senhor se frequentou, não terá quiçá tido um aproveitamento imaculado ao nível da Língua Portuguesa…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.