38.º Citemor abre esta sexta-feira em Coimbra

CITEMOR

“No limite”. É assim que a organização do Festival de Montemor-o-Velho afirma ter assegurado as condições para concretizar a sua 38.ª edição. Ao mesmo tempo, os responsáveis pelo Citemor admitem “uma esperança renovada” e a “expectativa de estar perante um momento de viragem há muito desejado” para o festival que volta a Coimbra, a 5 e 6 de agosto, para apresentar a programação de abertura, a decorrer, com performance e música, respetivamente no Teatro da Cerca de São Bernardo e no Salão Brazil, em parceria com A Escola da Noite e o Jazz ao Centro Clube.

Assim, o Citemor 2016 abre esta sexta-feira, 5 de agosto, com a performance “Paradigma”, de Dinis Machado, no Teatro da Cerca de São Bernardo, onde, no dia seguinte, regressa com “Alla Prima”, de Tiago Cadete. O dia de abertura do festival fica ainda marcado pelo concerto, no Salão Brazil, Baixa de Coimbra, de Nice Weather For Ducks.

O Citemor ruma depois à vila de Montemor-o-Velho, onde, até 20 de agosto, apresentará a seleção final do LOOPS Lisboa – iniciativa do Festival Temps d’Images com o Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, que pretende apoiar a criação na área da videoarte –, um projeto de Ignasi Duarte (Espanha) com o escritor Gonçalo M. Tavares como convidado, e ainda a remontagem de obras de criadores de referência, Miguel Bonneville e Rui Catalão. O fecho fica marcado para 20 de agosto com um concerto de Surma (Débora Umbelino) no Teatro Esther de Carvalho [ver programação geral ao lado].

À semelhança do que já aconteceu anteriormente, de acordo com a organização do Citemor, no acesso a todos os espetáculos programados, é o espetador quem define o preço do bilhete. A reserva de bilhetes deve fazer-se junto do Citemor (926 962 795, reservas@citemor.com) ou no TCSB (239 718 238, 966 302 488, geral@aescoladanoite.pt).

O Citemor é o festival de teatro mais antigo do país, sendo que a sua origem recua à década de 1960 – com Paulo Quintela, professor da Universidade de Coimbra e um dos mais importantes nomes do teatro português, intimamente ligado aos clássicos e ao teatro universitário por via do TEUC –, tendo a sua primeira edição organizada pelo Centro de Iniciação Teatral Esther de Carvalho (CITEC), em 1974.

One Comment

  1. Zé da Gândara says:

    O nosso querido líder estará presente ou porventura, sem meios de se auto-promover à moda do Fernando Alves, fará vista grossa a este evento, certamente mais frequentado por cidadãos um nadinha mais letrados que o target do nosso querido líder que rende votos?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.