Desassoreamento do rio Mondego pode estar em risco

Posted by
FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, vai esta tarde reunir com o ministro do Ambiente em Lisboa.

Na ordem de trabalho está a recente “imposição”, por parte da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), de uma condicionante à Declaração de Impacte Ambiental (DIA)já aprovada para a inserção de uma alínea que tenha em conta a “escada de peixe”, construída na margem esquerda junto à Ponte Açude.

No fundo, os responsáveis querem que o processo de desassoreamento do rio Mondego tenha em conta “a preservação das espécies piscícolas migratórias”. Esta mudança pode levar a uma alteração do projeto, “já aprovado pela APA”, pois implica que a operação de retirada de areia só possa ser feita durante quatro meses (período de verão).

Versão completa na edição impressa

One Comment

  1. helder silva says:

    Vejam fotos do rio mondego na decada de 80/90 que os areais em alguns locais tinham mais de 50 metros da margem até ao leito do rio e agora se subirmos o rio mondego até a aguieira só encontramos pedra e as terras de cultivo todas desfeitas e sem se poderem cultivar!!!! Chamem os responsaveis para pagarem os prejuizos aos donos dessas terras. Se retirarem a areia de coimbra voltem a coloca-la de onde ela veio!!!! Ou será que a retirada e mais um NEGOCIO de amigos!! Há responsaveis deste desastre que deveriam estar na cadeia!!!!! Voces só viem dinheiro meus irresponsaveis e destruidores do PAÍS!!!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.