Opinião – Uma visão de Coimbra a partir de Braga

Posted by
Hélder Rodrigues

Hélder Rodrigues

1.Uma densidade cultural e social muito elevada

A Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva colocou todo o seu empenho para que o livro sobre Coimbra, tivesse o merecido sucesso em Braga, e conseguiu o objectivo!
O moderno e vasto auditório ficou longe de estar cheio, mas a densidade cultural e social da assistência foi das mais elevadas. Figuras prestigiadas da APE, da PGR, da Misericórdia, professores universitários e do secundário, historiadores e bibliotecários, escritores e poetas marcaram presença. E muitos deles, antigos estudantes de Coimbra, animaram o debate de forma activa e estimulante.

2.A missão de Coimbra no Mundo

Ficou mais uma vez confirmado: É notória a presença de Coimbra em Braga. Muitos passaram por Coimbra como estudantes ou tem lá familiares e amigos a estudar. Alguns dos professores da Univ. do Minho são licenciados em Coimbra e vieram aqui, em Braga, encontrar a sua realização profissional e social. Mantém, o seu encanto e admiração por Coimbra, onde passaram alguns dos melhores anos da sua vida. E ali estavam, na sala, a marcar presença!
Concordaram quando o livro diz que em Coimbra se podem tirar dois cursos; o de natureza profissional (que lhes dá a licenciatura) e o da amizade, das solidariedades e dos afectos (até porque Coimbra é uma cidade universitária onde a Academia impera e faz lei), e com um pouco de sorte podem trazer um companheiro (a) para toda a vida! E estes dois últimos factores são muito importantes nos dias que correm. Talvez até mais que o mero titulo profissional
Foi, ao fim e ao cabo, o que aconteceu com a maioria dos que ali estavam. Estudaram, criaram amigos, namoraram e cresceram em Coimbra. Em Braga, arranjaram emprego, casaram, tiveram filhos, vivem e são felizes!
E logo alguém retorquiu tornando um final feliz para as duas cidades; -Isso é Coimbra. Cidade universitária da Lusofonia, no seu melhor! A sua diáspora, de antigos estudantes, personagens ilustres no Mundo! Só uma ressalva. Coimbra tem que ter a capacidade de conseguir reter os melhores!
E todos ficaram satisfeitos com as conclusões!

3.Que Coimbra possa cumprir a sua vocação internacional

Ficou evidente que Coimbra e Braga têm todas as razões para estabelecer ligações mais vastas, abrangentes e eficazes, com vantagens para ambos os lados. A ligação de Coimbra com os seus antigos estudantes, muitos deles a desempenharem lugares de relevo no panorama nacional, tem que ser reforçada, em moldes modernos e eficazes, e esse facto constitui um factor extremamente importante a ser aproveitado.
Todos concordaram que Coimbra tem um potencial enorme para atrair turistas, estudantes ou empresários, que não precisa de “vender gato por lebre” como muitos fazem. Basta que Coimbra tenha a capacidade e a sensibilidade para mostrar ao País e ao Mundo “aquilo que realmente é”
E num assomo de esperança, feito de amor, afirmaram ;- Mas Coimbra é Coimbra! Agora com o Estatuto de Património da Unesco, parece que algo está a mudar, a começar pelo numero de turistas que visitam Coimbra e o numero de estudantes estrangeiros que frequentam a Universidade. Falta agora atrair empresários que explorem, de forma sagaz, as oportunidades que estão a surgir todos os dias. Há, agora, uma auto estrada aberta para o Mundo! Que Coimbra a saiba aproveitar plenamente e com ela possa cumprir a sua vocação internacional!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.