Autarca de Góis alerta que discurso da desertificação pode estigmatizar interior

Posted by
DR

DR

A ideia de desertificação integrada num discurso político, que importa rever, pode ser “um estigma para o interior”, defendeu hoje a presidente da Câmara de Góis, ao intervir na cerimónia do hastear da Bandeira Azul da praia fluvial da Peneda.

Para Maria de Lurdes Castanheira, a utilização nas últimas décadas de expressões como “desertificação, envelhecimento ou interioridade” ameaça “constituir-se como um estigma” para os territórios de baixa densidade demográfica.

“E nós não queremos isso para a nossa terra”, disse, no encerramento da cerimónia oficial do primeiro hastear da Bandeira Azul do país, galardão atribuído pelo quarto ano consecutivo à praia da Peneda – Pego Escuro, em reconhecimento da qualidade deste espaço de lazer, no rio Ceira, naquele concelho do distrito de Coimbra.

Lurdes Castanheira enalteceu a ação “de profissionalismo e rigor” dos trabalhadores da Câmara Municipal, que levou este ano a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) a manter a classificação da praia fluvial, em plena vila de Góis, com base num conjunto de critérios de natureza ambiental, de segurança e conforto dos utentes e de informação e sensibilização ambiental.

“A exigência destes critérios é alta”, disse Celina Carvalho, diretora da Administração Regional Hidrográfica da Região Centro (ARHC), sublinhando que “não é nada fácil atingir este objetivo”.

Por sua vez, o presidente da Entidade Regional de Turismo do Centro, Pedro Machado, salientou que esta “é das regiões com mais bandeiras azuis” de Portugal.

O número de distinções em reconhecimento da qualidade das praias fluviais tem vindo a aumentar no Centro, o que “valoriza a oferta turística e este destino por inteiro, do litoral ao interior”, acrescentou.

One Comment

  1. O problema é a falta de trabalho e os preços de casas serem tao altos…de verão e em tempo de eleiçoes é tudo muito lindo!!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.