“A melhor feira desde que há memória”

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

“Foi um feirão”, atira, de rompante, a franjeira Maria Alcide Rodrigues, mal lhe perguntam como correu mais uma edição da Feira Cultural de Coimbra.

A artesã não se coíbe de dizer que foi a melhor feira desde que há memória – logo ela, que sempre participou em certames do género promovidos pela autarquia.

Desta vez – repetiu a artesã de S. Paulo de Frades, em Coimbra –, “todos os dias foi um vaivém de gente que passou pela feira”. “Foi muito bom para os expositores”, disse Maria Alcide Rodrigues.

Versão completa na edição impressa

2 Comments

  1. Sócio AAC says:

    Magnífica feira !
    Muitos parabéns a todos os participantes !

  2. Poortugues says:

    Coimbra continua de costas voltadas para quem tem dificuldades de locomoção. Mais uma vez nesta feira, os lugares de estacionamento de deficientes eram escassos – apenas os normais do Parque Verde – e ainda assim ocupados por quem não tem direito a utiliza-los.

    As autoridades que organizam estes eventos devem lembrar-se que existem pessoas que também gostariam de visitar a feira mas que não têm as mesmas facilidades de locomoção que as pessoas "normais" pelo que uma zona extra de estacionamento era justificavel.

    As autoridades que fiscalizam deveriam também zelar pelo cumprimento das leis e pela aplicação da alínea g) do ponto 2 do Artigo 164 do Código da Estrada que prevê o reboque destes carros do local onde se encontram indevidamente estacionados.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.