Sinalização de casos de maus tratos a crianças tem aumentado nas estruturas de saúde da região Centro

Posted by
FOTO DR

FOTO DR

Em 2014 foram sinalizadas, na região Centro, 1641 situações e suspeitas de maus tratos, número que tem vindo a aumentar, quando comparado com os últimos anos. A deteção destes casos foi efetuada através dos 87 Núcleos de Apoio a Crianças e Jovens em Risco, criados nos vários concelhos ao nível dos cuidados de saúde primários e hospitalares, no âmbito da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC).

Tal como acontece noutros países, a negligência – o não cuidar e o não dar à criança e ao jovem aquilo que de que necessita para o seu desenvolvimento normal, do ponto de vista da alimentação, higiene e cuidados de saúde – “é o tipo de maus tratos mais frequente”, afirma Odete Mendes, um dos elementos da Comissão Regional da Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente da ARSC.

Em segundo lugar, como mais frequentes, surgem os maus tratos psicológicos a crianças, com 172 casos em 2014. Contabilizam-se neste número as situações de exposição das crianças a situações de violência doméstica, que tem vindo a aumentar nos últimos dois anos, refere Odete Mendes, mas também os casos de violência no namoro, uma realidade que começa a ser reconhecida e que tem como protagonistas tanto rapazes como raparigas.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.