Investigadora defende plano estratégico para a Cava de Viriato

Posted by
FOTO DR

FOTO DR

A investigadora Catarina Tente desafiou hoje a Câmara de Viseu a criar um plano estratégico para a Cava de Viriato que permita aos arqueólogos estudarem fisicamente os terrenos, com a colaboração das pessoas que lá vivem.

Durante uma sessão do congresso “Do império ao reino – Viseu e o território”, Catarina Tente, que tem conduzido trabalhos arqueológicos na Cava de Viriato, contou que um dos problemas tem sido entrar nos terrenos.

“Não se protege património sem a população que vive nos sítios”, afirmou aos jornalistas no final da sessão, defendendo que deve ser explicada às pessoas a importância da Cava de Viriato e que o seu estudo não lhes tira direitos sobre a propriedade.

Na sua opinião, quando as pessoas perceberem que “vivem num sítio tão especial ao nível da Europa, porque não há muitos mais, e em particular ao nível da Península Ibérica”, vão entender porque é necessário deixarem os arqueólogos entrarem nos terrenos.

 

One Comment

  1. AOliveira says:

    Estranho que ao fim de tantos anos e tantos milhares de euros gastos na Cava de Viriato ainda se fale de plano estratégico.
    Não entendo muito bem isto.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.