Opinião – Pensar nos médicos e naqueles que servimos!

Posted by
Cesário Andrade Silva

Cesário Andrade Silva

São exactamente, 20:07 e continuo a pensar na notícia que vi de manhã sobre um, mais um grão de areia entre um dos fundadores do PS, António Arnaut e o Governo na pessoa do António Costa, ele que foi o Mandatário Nacional do PS nas eleições recentemente ocorridas.

Sinceramente, nem li a notícia completa porque o que salta à vista de todos e me espanta, é a facilidade com que o PS, neste momento no Governo e com apoio na AR de dois partidos que têm tudo a ganhar em manter este Governo com filosofia e atitudes que mal ou bem são basilares para a esquerda, e tem vindo a cumprir de modo gradual, paulatinamente, mas firme, algumas importantes promessas eleitorais (das quais, a reversão da privatização da nossa TAP é para mim o maior exemplo), tende sempre a querer acabar com ele mesmo.

E são tantos os exemplos que à Direita, Pedro PC ou Assunção Cristas, basta tão somente esperar, que a fruta caia de podre.

Contudo, e esta é a minha convicção, há em todo este processo um 1.º ministro habituado a estes “truquezinhos” que de modo supreendente, é o número um do governo e sê-lo, ainda em 2019.

Pelo meio, temos a Ordem dos Médicos já em ebulição para se saber quem será o próximo bastonário, uma vez que o nosso professor José Manuel Silva está de saída e o Norte nunca teve um Bastonário. E quando se pensava que poderia ter, já há dois candidatos no Norte, impressionante, pois há cerca de um mês atrás, era precisamente no Norte que havia a convicção que seria nas eleições no final do ano que teriam, de modo merecido e finalmente, um Bastonário, que é sempre a pedra basilar na nossa relação com todos(as) governos/instiuições porque, ser o nosso porta voz, nos anseios e nos medos, sem esquecer o papel na defesa dos utentes, razão última da nossa existência, como médicos na nossa missão de servir.

Por outro lado, a Ordem dos Enfermeiros que tem (tinha) uma Bastonária que prometia virar o país do avesso, foi dizer o que é conivente com algo, ainda ilegal e cito de cor sem nenhuma preocupação de repetir de modo exacto as suas palavras, “em Portugal pratica-se eutanásia e eu ?!.. sei quem, onde, etc” e pronto, tem que justificar um crime público.

É preciso azar, mas pelo menos incendiou um debate que está longe do fim e muito longe das preocupações dos portugueses, mas pronto, dá jeito a grupos de pressão introduzir um tema que cria divergências entre os cidadãos e sobre o qual, temos todos nós, uma opinião formada e estruturada até que, nos calhe a nós a fava e o ter o problema em casa, nos familiares e/ou somente, porque alguém nos pergunta a opinião sobre o que fazer.

E, tenhamos o bom senso de deixar para outro dia, e para Alguém Superior, essa coisa de escolhermos nós a hora da morte de Alguém, ainda que no seja pedido, implorado ou simplesmente, dê jeito.

Todos nós, sabemos que vamos embora, não sabemos é a hora e na hora, não precisamos de ajuda, Creio Eu. Sejam Felizes.

One Comment

  1. José Rafaello says:

    Mal escrito e confuso! Serão gralhas tipográficas?
    Arnaut tem o direito de pensar! O SNS é dele e não só … mas lá terá sua razão.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.