Opinião – E Agora?…

Posted by
Ricardo Castanheira

Ricardo Castanheira

O CDS não existe. O PP foi enterrado ontem. O que virá a seguir?..

Há muito que o CDS morreu. Já poucos se lembram da democracia-cristã, em Portugal. Aliás, é curioso (ou talvez não) ver que algumas das figuras fundadoras do CDS apoiam o Partido Socialista, foram Ministros de governos socialistas ou até autarcas do PS.

Há muito que o PP significava apenas e só Paulo Portas. Nunca foi um movimento ideológico, apenas um projeto pessoal de poder. Bem consolidado e com resultados evidentes, diga-se em abono da verdade. Portas era um craque, mas estava longe de ser um estadista!

A vida política nacional descobriu recentemente a importância das mulheres. A meu ver, tarde demais. Há muito que defendo o mérito feminino (coisa distinta das quotas!) na vida cívica nacional. Os resultados recentes do Bloco de Esquerda não são um acaso. E Assunção Cristas é uma tentativa de replicar à direita. Pode ser que resulte. Porém, Cristas, por mero oportunismo eleitoral, comete um erro de posicionamento ideológico. Quer roubar eleitorado ao PSD no centro-direita, quando existe uma auto-estrada de votos perdidos mais à direita por liberais e conservadores que não se sentem representados. Era aí que o novo CDS/PP se deveria colocar. Faz falta algum pensamento nesse espaço democrático.

Cristas não terá vida fácil – e não apenas pelo fantasma omnipresente de Portas – porquanto não pode empunhar mais a bandeira dos agricultores, onde enquanto ministra pouco ou nada fez; não poderá invocar uma agenda fiscal reformista quando foi parte do governo que maior carga tributária impôs aos portugueses; não poderá estar contra a europa, quando essa é a bandeira da extrema-esquerda de que ela quer distância.

Enfim, Cristas estará entalada entre a tarefa de fazer do CDS/PP um pouco mais que o “Lions Club” e alguma coisa pós-Portas, seja ela qual for. Sendo ela uma mulher de fé pode ser que encontre aí as razões que a razão desconhece!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.