Morto em atropelamento de comboio em Alfarelos

FOTO DR

FOTO DR

Um homem de 45 anos foi ontem mortalmente atropelado por um comboio, em Alfarelos, no concelho de Montemor-o-Velho. O acidente ocorreu pouco depois das 07H00 e o homem, residente na freguesia, morreu ainda no local.

De acordo com informação de fonte da GNR de Montemor-o-Velho ao DIÁRIO AS BEIRAS, o acidente ocorreu “cerca de 300 metros depois da estação de Alfarelos, no sentido para Coimbra”. Na sequência do acidente a circulação na linha do Norte chegou a estar interrompida, passando depois a fazer-se de forma alternada até ser totalmente restabelecida.
Versão completa na edição impressa

9 Comments

  1. ALFARELOS nao e no conselho de Montemor
    ALFARELOS e no conselho de SOURE
    nao conhecem o destrito?
    perguntem

    • Zé da Gândara says:

      No concelho de Montemor-o-Velho, quererá sua senhoria dizer, não?
      No distrito de Coimbra, quererá sua senhoria dizer, não?
      E é bom não esquecer o acento ortográfico na terceira pessoa do singular do verbo ser conjugado no modo Presente… A par do acento ortográfico na proposição "não"…

  2. Quem o disse foi talvez por falta de informação e se foi a 300 metros da Estação de Alfarelos ate já pode ser no conselho de Montemor

  3. MiguelMiguel Ribeiro says:

    Conforme foi mencionado, julgava eu que kalinas so havia um era o diario de coimbra e mais nenhum… Afinal enganei-me. Meus caros amigos, o distrito de coimbra nao e assim tao grande de forma a que os senhores aprendam um pouco de geografia. Pois bem vou-vos ensinar um pouco. Alfarelos e das maiores freguesias senao a maior do concelho de Soure. Montemor-o-velho nada tem haver com Alfarelos. Aprendam que eu nao duro sempre…

  4. …" morreu ainda no local." Sendo o atropelamento mortal, não entendo como e que o "homem" sobreviveria!?!

    • Zé da Gândara says:

      No DB têm-se peças jornalísticas minimamente bem escritas apenas e só quando há um qualquer querido líder a ser promovido com o seu product placement da praxe… É que os queridos líderes cá do burgo, antes de serem product placers profissionais, passaram pelo ensino superior, tendo-se especializado em vender banha da cobra ao indigenato rude e bruto que não sabe ler nem escrever e que tem raiva a quem sabe…

  5. Senhor Zé da Gândara, "não" é um advérbio de negação. E, nem sequer poderia ser "prOposição", mas "prEposição". É que isto de corrigir os outros, tem que se lhe diga!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.