Enchente prevista na edição 2016 do RFM Somnii

Posted by
FOTO MAURO CORREIA

FOTO MAURO CORREIA

A 5.ª edição do RFM Somnii, quarta na Figueira da Foz, depois da estreia na praia de Moledo, em 2012, ontem apresentada em Lisboa, decorre pela primeira vez durante três dias e é considerado pelos promotores como “um festival que tem vindo a crescer e a mostrar a sua força, de ano para ano, bem como a sua importância na região centro do país”.

O dj índio-americano KSHMR, nome artístico de Niles Hollowell-Dhar, 27 anos (que se estreou, em 2015, no número 23 do top 100 da DJ Magazine, a mais alta nova entrada no ano passado), é um dos cabeças de cartaz do festival, que ontem apresentou nove artistas que estarão presentes em julho na Figueira da Foz.

Versão completa na edição impressa

One Comment

  1. Zé da Gândara says:

    É um evento muito importante para a Figueira e para os produtores Marroquinos daqueles produtos enviados de barco em fardo para a Península Ibérica. Numa altura em que se fala tanto na cooperação Luso-Marroquina, este evento vem reforçar esses seculares laços de amizade e cooperação entre os Povos Tugalês e Marroquino! É disto que precisamos porque atrás deste tipo de iniciativas e eventos de charneira, outros negócios com impacto na economia se adivinham a florescer como cogumelos. A título de exemplo, as Linhas Aéreas da Jamaica (homóloga Jamaicana da TAP na qualidade de companhia aérea de bandeira daquele país das Caraíbas especializado na produção de ervas terapêutico-medicinais e onde igualmente se venera o Deus Jah), ao que se consta, estarão presentes neste evento com um stand de vendas de pacotes promocionais de viagens para a Jamaica com descontos significativos, com o intuito de promover a transferência de conhecimento e tecnologia na produção e processamento das diversas ervas terapêutico-medicinais para este lado do Atlântico, pelo que em breve se irá encontrar, à custa deste evento, uma solução para o abandono da agricultura e das áreas rurais (olhem por exemplo, para a Gândara, que é uma miragem do que foi em termos agrícolas) e em parte para parte do défice comercial, em virtude de com esta cooperação Luso-Jamaicana se adivinhar que as importações deste tipo de ervas medicamentosas vir a cair a pique, substituídas pela produção nacional. O meu bem haja ao Camarada Athaíde pelas suas skills de negociador na atracção deste evento para a Figueira!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.