“AAC tem que olhar com frontalidade para o que aconteceu no movimento associativo”