A maior cheia desde que há Parque Verde

Posted by
FOTO DB/CARLOS JORGE MONTEIRO

FOTO DB/CARLOS JORGE MONTEIRO

A cheia de 11 de janeiro foi a maior e mais devastadora desde que existe o Parque Verde do Mondego. Nos bares e no restaurante das “docas”, a água subiu mais de um metro.

Os prejuízos deverão ascender a largas dezenas de milhares de euros.

Desde 27 de janeiro de 2001 que não se via uma subida das águas como a que agora ocorreu.

Na altura, o caudal máximo instantâneo, registado no açude-ponte foi de 1910,7 m3/s – ainda assim bem mais alto do que os 1470 m3/s da passada segunda-feira… embora muito abaixo da situação vivida em 1948, quando o caudal natural do rio (não havia açude) atingiu os 4000 m3/s.

Versão completa na edição impressa

One Comment

  1. E se o rio não for desassoreado cada vez será pior. A questão é muito simples. Se o rio está cheio de areia e lixo onde querem que a água passe? Olhem para os pegões das pontes e veja-se a quantidade de lenha que lá está presa.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.