Templo em Miranda do Corvo recorda vítimas do 11 de setembro

Um gesto simbólico. Foi desta forma que a 1.ª pedra para a construção do Templo Ecuménico Universalista, o primeiro do género a nível mundial, foi lançada ontem, em Miranda do Corvo.
Na cerimónia, Jaime Ramos, presidente da Fundação ADFP, agradeceu às
crianças e aos jovens a presença no ato simbólico, manifestando o desejo de que
o templo esteja construído no prazo de um ano.
“Estamos aqui porque é o 11 de setembro (atentados terroristas contra os EUA, em 2001) e vamos fazer
uma homenagem a todas as pessoas que morreram, vítimas do fundamentalismo e do fanatismo”, afirmou Jaime
Ramos, apelando para que fosse feito um minuto de silêncio.
“Esperamos que, no futuro, haja muitas iniciativas neste género para que as pessoas sejam tolerantes,
respeitem a diferença e possamos todos criar um mundo fraterno e com paz”, realçou o presidente da Fundação ADFP, responsável pela construção do equipamento, orçado em 300 mil euros – instituição vai tentar obter financiamento europeu.

Informação completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.