Despiste de Audi em Cernache mata cinco peregrinos de Mortágua

Posted by
ic2

Foto: David Fernandes

Foto: Bombeiros Condeixa-a-Nova

Foto: Bombeiros Condeixa-a-Nova

O despiste de um automóvel, na descida de Cernache para Condeixa, no IC2, provocou esta madrugada cinco mortos – todos peregrinos de um grupo oriundo de Mortágua.

O grupo de peregrinos contava cerca de 80 pessoas e incorporava um conjunto de escuteiros. Um dos mortos, de 17 anos, era mesmo membro do Corpo Nacional de Escutas.

Os restantes falecidos são um rapaz, de 18 anos, e duas mulheres jovens e um homem de cerca de 50 anos, informou fonte dos bombeiros.

Quatro das vítimas morreram no local do acidente. Um quinto ainda foi transportado ao CHUC, onde foi declarado o óbito, contou fonte oficial.

Ao serviço de urgência do hospital de Coimbra foram ainda transportados cinco outros feridos. Um deles, o condutor do automóvel, um jovem de pouco mais de 20 anos, apresenta ferimentos ligeiros, apurou o DIÁRIO AS BEIRAS.

Fonte policial esclareceu que o carro que entrou em despiste, um Audi A4, com matrícula de 1995, transportava outros jovens, do sexo masculino, que não sofreram ferimentos.

O acidente ocorreu cerca das quatro da manhã. Fonte dos Bombeiros Sapadores de Coimbra refere que o alerta para o INEM aconteceu às 03H48.

Ao local acorreram os Bombeiros Voluntários de Condeixa, com duas dezenas e meia de homens, seis ambulâncias, uma viatura de desencarceramento e uma de comando. Também os Sapadores de Coimbra fizeram deslocar 11 elementos, uma ambulância, um carro de desencarceramento e um de comando.

Duas das ambulâncias dos bombeiros, uma de cada corporação, estão ao serviço do INEM. Para além destas, também as viaturas VMER alocadas aos hospitais dos Covões e HUC acorreram ao local.

A GNR, através do Destacamento de Trânsito de Coimbra, tomou conta da ocorrência. A via esteve fechada ao trânsito até cerca das 07H00.

O local do acidente integra-se num dos “troços negros” do IC2. Neste ponto – a descida de Cernache para o cruzamento de Orelhudo, no sentido Coimbra-Condeixa -, as autoridades tinham mesmo suprimido uma das três faixas, reservando-a justamente à circulação de peregrinos.

Aos jornalistas, no local, um graduado da GNR de Coimbra lembrou os cuidados a ter nesta altura do ano, quer pelos peregrinos (que devem seguir bem identificados e iluminados, respeitando as bermas) quer pelos automobilistas.

O capitão Sandro Oliveira acrescentou que estão sinalizados percursos alternativos que garantem mais segurança aos peregrinos.

Após o acidente, os restantes peregrinos, em número de 78, foram conduzidos ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Condeixa, onde tiveram apoio psicológico e receberam, depois, a visita do presidente da Câmara de Mortágua.

José Júlio Norte, visivelmente constrangido, lamentou a ocorrência e deixou palavras de conforto às famílias. Entretanto, um autocarro alugado pela Câmara de Mortágua e um outro cedido pela Câmara de Condeixa-a-Nova fizeram o transporte dos sobreviventes de regresso a casa.

 

(em atualização)

12 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.