Transportes Urbanos de Coimbra reforçam frota com cinco autocarros usados

Posted by
Subsídio à exploração será pago em tranches mensais. FOTO LUÍS CARREGÃ

FOTO LUÍS CARREGÃ

Os Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) investiram mais de 250 mil euros na compra de cinco autocarros usados que vão ser postos ao serviço a partir de janeiro, anunciou hoje a Câmara Municipal.

As viaturas, da marca “Mercedes-Benz”, têm 10 anos e custaram 252.150 euros, incluindo o valor do IVA, “encontrando-se a meio do seu período expectável de utilização e abaixo da média de idades da frota dos SMTUC”, que ronda os 13 anos.

“O primeiro destes veículos chegará aos SMTUC na segunda semana do próximo mês de janeiro e os restantes quatro nas semanas imediatamente seguintes, ao ritmo de um por semana”, refere uma nota da autarquia presidida pelo socialista Manuel Machado.

Estes autocarros dispõem de 32 lugares sentados, 58 de pé e um para cadeira de rodas, além de portas de serviço duplas, com rampa manual para cadeira de rodas na porta central, e ar condicionado.

“Contam ainda com uma garantia de um ano para os órgãos mecânicos”, acrescenta.

Segundo a Câmara de Coimbra, “um veículo deste género, novo, custa cerca de 250 mil euros, pelo que os SMTUC vão pagar aproximadamente um quinto desse valor por cada um dos usados”.

Os SMTUC já possuíam 19 viaturas “Mercedes-Benz Citaro”, frota que, com esta compra, aumentará para 24 unidades.

“A atual conjuntura económica e a falta de apoios financeiros externos à Câmara Municipal de Coimbra não têm permitido renovar a frota dos SMTUC ao nível do que é necessário e desejável”, justifica a autarquia.

Os atuais “constrangimentos de natureza orçamental” impedem a compra imediata de viaturas novas, tendo os SMTUC considerado “vantajosa a aquisição de autocarros usados”, tendo aberto um concurso público para o efeito.

Como nesse concurso foi excluída a única proposta apresentada, “por não cumprir com o caderno de encargos”, foi lançado um procedimento por ajuste direto à empresa Carbus Veículos e Equipamento.

2 Comments

  1. de segunda! says:

    Coimbra tem sofrido uma falta de financiamento crónico. Sou algarvio por isso nen estou apurar abrasa à minha sardinha. Os nossos governantes só conhecem Lisboa e o Porto. Sim o Porto que faz sempre papel de vítima mas que é igualmente um glutão de todo o tipo de verbas. Senão vejamos o caso das SCUTs. Agora queixam-se que não conseguem sair do Porto sem pagar portagens mas enquanto pensavam que seria tudo de borla fizeram auto estradas por todo o lado, mesmoencima das estradas nacionais e agora não há estradas sem portagens. Ah pois, não sejam glutões. Mas continuam. Seria impensável uma notícia como esta (compra de autocarros em segunda mão) quer em Lisboa quer no Porto. É altura de dizer basta!

  2. Zé da Vaca says:

    E lá vai a oficina facturar em grande não tarda… Se me pavoneasse nos meandros do poder e tivesse acesso a esta informação mais cedo, estabelecer-me-ia como empresário do ramo da prestação dos serviços de mecânica a veículos pesados de passageiros e com um bocado de sorte, ainda conseguia o monopólio da prestação destes serviços aos SMTUC. Já agora… Sendo Coimbra a cidade do conhecimento, certamente que nos cursos (na cidade leccionados) de Engenharia Mecânica, Electromecânica ou mesmo Electrotecnica, haverá quem professe a lei da curva da banheira relativamente à evolução dos custos de mantenção de um equipamento… Assim sendo, em que fase da curva da banheira se encontram os ditos autocarros? E uma curiosidade… Não é conhecida do meio empresarial a empresa que ganhou o ajuste directo… Quem são os administradores? A que actividade se dedica a empresa? Quando é que iniciou funções? Ainda está no mercado? Serão os administradores pessoas low profile que não gostam de se promover ou ver promovidos?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.