Ex-trabalhadores das Minas da Urgeiriça prometem “engrossar a luta” em 2015

Posted by

protesto minas urgeiriça

O presidente da Associação dos ex-trabalhadores das minas de urânio anunciou hoje que vão “engrossar a luta” em 2015, até que se concretize o pagamento das indemnizações às famílias daqueles que morreram por exposição à radioatividade na Urgeiriça.

“O pagamento das indemnizações aos familiares dos ex-trabalhadores falecidos com cancro não pode continuar a ser adiado, senão qualquer dia não há viúvas para receberem! Estamos dispostos a tudo, até a levar a cabo uma greve de fome à entrada da Assembleia da República”, disse António Minhoto.

Os antigos trabalhadores da Empresa Nacional de Urânio (ENU) – com sede na Urgeiriça, no concelho de Nelas – lutam há vários anos para que sejam pagas indemnizações aos familiares dos colegas que morreram com cancro, por exposição à radioatividade.

No final de uma assembleia-geral, que juntou durante a manhã ex-trabalhadores das minas de urânio e alguns familiares, António Minhoto evidenciou que pretende que 2015 seja “um ano de mudança” e que “finalmente se faça justiça”.

“Durante a assembleia-geral foi aprovada uma moção com pedidos de audiência a todos os partidos com assento parlamentar, no sentido de se poder assinar um memorando onde fique estabelecido, por escrito, o pagamento das indemnizações aos familiares dos ex-trabalhadores falecidos”, informou.

O presidente da Associação dos ex-trabalhadores das minas de urânio referiu ainda que, já a 09 de janeiro de 2015, um grupo de antigos mineiros vai deslocar-se ao parlamento.

“O Bloco de Esquerda e Os Verdes vão apresentar nesse dia uma resolução para aplicação da lei 10/10 que vem sendo ignorada e nós vamos estar presentes”, acrescentou.

A manhã ficou ainda marcada pela aprovação da constituição de um grupo de trabalho, reflexão e estudo sobre as causas e mortes de antigos trabalhadores da ENU.

“Já ultrapassámos as 170 mortes nos últimos anos. Hoje é um dia triste porque foi a enterrar mais um dos nossos colegas, que homenageámos com uma marcha de luto entre a casa do pessoal e o escritório da antiga empresa”, concluiu.

Com sede no distrito de Viseu, a ENU teve a seu cargo, desde 1977, a exploração de minas de urânio em Portugal. A empresa entrou em processo de liquidação em 2001 e encerrou definitivamente no final de 2004.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.