Vila Nova de Poiares junta-se a Aveiro no pedido de dinheiro ao Governo

Posted by

vilanova[1]

Aveiro, Vila Nova de Poiares, Nazaré e Cartaxo são os quatro municípios que pediram ajuda de emergência por não conseguirem pagar serviços essenciais até receberem verbas do Fundo de Apoio Municipal(FAM).

Hoje, no parlamento, o secretário de Estado da Administração Local, António Leitão Amaro, afirmou que o pedido de ajuda de emergência de Aveiro já foi aprovado e que o de Vila Nova de Poiares deverá ser aprovado esta semana.

Leitão Amaro destacou que mais dois municípios, sem os identificar, estão a negociar com o Governo, mas ainda não iniciaram formalmente o processo.

No entanto, fonte do município do Cartaxo confirmou hoje à Lusa negociações com Governo para ter acesso a esta ajuda destinada a municípios em situação financeira difícil e que não conseguem pagar os serviços essenciais até à disponibilização do Fundo de Apoio Municipal, a partir de janeiro de 2015.

A mesma fonte revelou que a autarquia está a preparar o processo para o levar à aprovação em reunião de câmara.

Também o presidente da câmara da Nazaré, Walter Chicharro, disse hoje  que está a negociar com o Governo esta ajuda.

Aveiro, o único processo aprovado, vai receber 10,5 milhões, que devem servir para despesas urgentes, como o pagamento de salários. Por seu lado, o presidente de Vila Nova de Poiares, que deverá, segundo o Governo, ver o seu processo aprovado esta semana, não quis adiantar dados sobre o processo.

O secretário de Estado da Administração Local, António Leitão Amaro, disse, em setembro, que, para as autarquias que precisam de recorrer à ajuda financeira de emergência, “o Governo estimou, baseado na análise que fez com os municípios nessa situação, que poderiam ser necessários 40 milhões de euros”.

2 Comments

  1. A seguir vem coimbra.já não há nos cofres dinheiro para mandar cantar um cego.

  2. Todos os municipios estão falidos.Então se o Pais está falido.È só poetas.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.