Câmara de Montemor quer renegociar dívida de 34,4 milhões

Posted by

10 MONT FINANÇAS JA

O executivo camarário de Montemor-o-Velho pretende renegociar a dívida do município, que ascende a 29 milhões de euros. A este valor devem acrescentar-se as situações contingentes – despesas não registadas na contabilidade da autarquia, obras em curso, contenciosos -, perfazendo um total de 34,4 milhões. Recorde-se que o Plano de Saneamento Financeiro (PSF), aprovado em 2009 que mas que nunca foi cumprido, teve um período de carência de quatro anos.

Emílio Torrão (PS) adiantou ontem aos jornalistas, à margem da reunião de câmara, que a edilidade pretende obter um acordo com a banca que permita dilatar a maturidade da dívida, de 16 anos, e a redução dos spreads (margem de lucro dos bancos). É que, ressalvou o presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, “o atual serviço da dívida é incomportável”.

 

Mais informação na edição impressa

One Comment

  1. Zé da Gândara says:

    O nosso querido líder iniciou a sua Grande Marcha, da qual sairá vencedor… Os bancos até irão tremer quando o nosso querido líder entrar em acção e já se perspectiva que venham a prescindir do spread cobrado para passarem a cobrar um spread negativo… Impensável e irrealizável, para não dizer irrealista, dirão alguns menos visionários… Claro, visionários neste país é que coisa que não abunda e o nosso querido líder é, qual príncipe dos príncipes, o visionário dos visionários, o homem que com o seu intelecto tem arte e engenho para contrariar as leis da física, da química, da economia e tudo aquilo que se tenha como racional e ciência exacta, devido a algo básico: o seu carisma… E claro esta que na banca, gente burra é coisa que não há… Na banca já se percebeu que o nosso querido líder, não tardará, fruto das suas imensas capacidades, rumará naturalmente (qual jogador de futebol vedeta de um clube do meio da tabela da 1ª Liga que ruma em direcção ao glorioso Benfica) ao Terreiro do Paço e claro está, nessa altura (não é que o nosso querido líder seja vingativo pois está mais próximo do Dalai Lama do que qualquer outro cidadão da Pátria Lusa), a banca já sabe que tem de contar a prazo com o nosso querido líder e como tal, na presente circunstância, sairá MMV beneficiado desta renegociação (conseguir reduzir taxas de juro em tempos conturbados do sector financeiro e onde existe manifesta falta de liquidez não é utópico para o nosso querido líder) onde a banca, seguramente que dará um enorme rebuçado ao nosso querido líder, também tendo presente que sendo o nosso querido líder um adepto do empreendedorismo e do fomento industrial, muitos outros negócios num futuro próximo se perspectivam por terras de Fernão Mendes Pinto, sendo esta cedência aos desejos do nosso querido líder uma operação de charme levada a cabo pela banca, que tal como o nosso querido líder, semeia hoje para colher amanhã.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.