Teatro ajuda a combater problemas sociais em Tábua

Posted by
Ana Paula Neves, presidente da CPCJ

Ana Paula Neves, presidente da CPCJ

Violência doméstica, alcoolismo e desigualdade de género são problemas sociais do concelho de Tábua que a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) quer combater recorrendo ao teatro, disse a presidente da comissão.

Ana Paula Neves, vereadora da Câmara Municipal de Tábua, realçou que esses problemas, identificados num diagnóstico social do município, são “três eixos interligados” que exigem a intervenção da CPCJ nos próximos anos.

Esta responsável falava à agência Lusa a propósito da apresentação, hoje, do Plano Local de Promoção e Proteção dos Direitos das Crianças, que “responde ao desafio lançado” pela Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens em Risco, liderada pelo juiz Armando Leandro, para que as comissões locais façam avançar o projeto “Tecer a prevenção” em cada concelho.

Em Tábua, no que respeita à violência doméstica, “são mais os homens que batem nas mulheres”, tal como a nível nacional, referiu.

Ana Paula Neves disse que o abandono escolar “está controlado”, tendo a taxa de absentismo de 2013 diminuído em relação a 2012, uma tendência que deverá confirmar-se este ano.

Na sua ótica, o problema do alcoolismo no concelho “não tem em geral muito a ver” com questões culturais, mas antes com “situações ocasionais” relacionadas, designadamente, com desemprego, que depois originam “algum desespero”.

Na situação de desemprego, predominam homens que no passado trabalham no setor da construção civil.

Entre as mulheres, as oportunidades de emprego são maiores no concelho, onde o grupo Aquinos, no setor do mobiliário, assegura trabalho a mais de mil pessoas, sobretudo do sexo feminino, realçou a vereadora e presidente da CPCJ.

A partir de setembro, a comissão vai promover “uma terapia de educação junto das famílias” que já foram sinalizadas.

O grupo de teatro Percelarte, da aldeia de Percelada, na freguesia das Covas, será convidado a participar nas ações da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, tirando partido de uma peça sobre o alcoolismo no seio de uma família.

Segundo Ana Paula Neves, outra das apostas será o trabalho da Oficina de Teatro da Biblioteca Municipal João Brandão.

“A nossa intervenção passará toda pelo teatro”, sublinhou.

Na abertura da reunião de apresentação do Plano Local de Promoção e Proteção dos Direitos das Crianças, intervieram Ana Paula Neves, Armando Leandro e Mário Loureiro, presidente da Câmara de Tábua.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.