Maior mostra da vida selvagem do país no Parque Biológico da Serra da Lousã

Posted by

FAMILIA LINCE DRLinces no Parque Biológico da Serra da Lousã

Já teve oportunidade de observar de perto a beleza dos linces? E a grandeza dos pachorrentos ursos pardos? Conhece as ginetas, que à semelhança dos gatos dormitam durante o dia, reservando a sua atividade para o período noturno? Consegue distinguir um bufo de uma coruja? No Parque de Vida Selvagem, uma das áreas do Parque Biológico da Serra da Lousã, em Miranda do Corvo – que se estende ao longo de 12 hectares, dos quais apenas cinco são visitáveis –, pode observar, de perto, num habitat semelhante ao natural, estes e muitos outros animais que fazem parte da vida selvagem de Portugal.
Por isso, e não só, o Parque Biológico da Serra da Lousã, que surgiu fruto de uma parceria entre a Fundação ADFP e a Câmara de Miranda do Corvo, merece uma visita. Num parque que alberga mais de oito dezenas de espécies da flora autóctone – entre árvores, arbustos e herbáceas –, os visitantes, que já ultrapassam os 125 mil, ficam a conhecer muitos dos animais selvagens do país, mas também muitas das raças dos animais das quintas, dos mais comuns aos mais raros, que vivem na Quinta Biológica.
“O Parque Biológico tem a maior mostra da vida selvagem em Portugal. Não temos todas as espécies, mas é a melhor mostra que existe no país”, acentua Jaime Ramos, presidente do Conselho de Administração da Fundação ADFP, lembrando que o espaço pode ser conhecido também através de visitas guiadas.
Mesmo nos dias quentes, a sombra das frondosas árvores convida a um passeio. O Parque Biológico assume-se assim mesmo. “Não se pretende que seja um jardim zoológico, mas um parque, onde as pessoas possam passear e ver os animais”, explica Margarida Soares, bióloga do parque.
E surpresas não faltam, sobretudo quando termina a primavera e as crias começam a aventurar-se a passear com os pais. Desde o lince bebé, que nasceu há pouco no parque, aos pequenos e frágeis gamos, não faltam motivos para espreitar, entre as redes de proteção, os “segredos” da vida selvagem.

Dora Loureiro

(Notícia completa na edição impressa de 28-06)

One Comment

  1. NA QUINTA…BIOLÓGICA? LÁ NO PARQUE SÓ HÁ UMA QUINTA PEDAGÓGICA…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.