Líder da cadeia Pingo Doce admitiu em Coimbra transferir sede para Genebra

Posted by

jnpt231109ac espinho jornadas parlamentares do psd alexandre soares d

O ex-presidente do conselho de administração da Jerónimo Martins (Pingo Doce), Alexandre Soares dos Santos admitiu ontem à noite (quarta-feira), em Coimbra, a transferência da sede da empresa para Genebra por falta de resposta da banca portuguesa.

“A Jerónimo Martins, dentro de um ou dois anos, deve estar em Genebra. É lá que estão os mercados e a banca cá não dá a resposta” necessária, sublinhou Alexandre Soares dos Santos.

O antigo presidente do conselho de administração da Jerónimo Martins afirmou ainda que “os empresários devem exigir que o Estado devolva aquilo que cobra [em impostos] e que não está a utilizar”, concluindo que o Estado “não assume as suas responsabilidade sociais”.

“Será que a dívida era assim tão importante para se impor o desemprego e para se impor o fim de empresas”, questionou, apelando a uma maior intervenção por parte das elites nacionais.

O antigo presidente da Jerónimo Martins falava no ciclo de conferências “Há Luz ao Fundo do Túnel?”, organizado por Miguel Fonseca, Eduardo Costa e Ricardo Clérigo em parceria com o Clube MBA da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.

One Comment

  1. “Será que a dívida era assim tão importante para se impor o desemprego e para se impor o fim de empresas”… vindo de quem vai mudar a sede para suíça por causa dos mercados…
    Conimbricenses, comprem no mercado dom pedro e no pequeno retalho. Assim estarão a distribuir o vosso dinheiro por gente sedeada em coimbra e arredores e não na suíça.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.