Tempo para olhar o concelho de Soure como um todo

Posted by

04 CAMARA DE SOURE LC  (10)

O pequeno almoço na pastelaria Soure Doce é um hábito antigo. Vem do tempo em que trabalhava ali perto, na Cooperativa de Soure. Com a ida para a câmara, Mário Jorge Nunes manteve a rotina de começar as manhãs de trabalho com um sabor doce.

Nesta quinta-feira, o destino primeiro do presidente não é o gabinete, na câmara. Acompanhado de José António Mendes, coordenador da fiscalização municipal, vai passar por alguns empreendimentos públicos e projetos empresariais privados.

Mário Jorge Nunes não usa agenda eletrónica e é fiel à Blackberry. Não tem motorista. Ele próprio conduz o BMW da câmara serra acima, rumo a Degracias. Pelo caminho, não esconde o incómodo à passagem por uma unidade industrial de extração de inertes – uma pedreira gigantesca que esventra o Sicó e que ocupa os dois lados da estrada nacional que liga Soure a Ansião.

Versão completa na edição impressa

2 Comments

  1. Observador says:

    Ó Mário Jorge Nunes, tira-me esse concelho do marasmo em que se encontra há décadas!!! Faz obra que se veja sem olhar a eleitoralismos, por favor…

  2. Comentador says:

    Ó Mário Jorge Nunes, acho que já é altura de mudar radicalmente o nosso concelho porque parou no tempo já á décadas, portanto tem sido um concelho sem desenvolvimento nenhum, e se não fizermos nada ( Camara, pupolação concelhia ) para cativarmos investimento privado o nosso concelho estará condenado ao abandono pela malta menos jovem e mais jovem, porque começam a ver que não dá gosto viver numa vila que mais parece uma aldeia e começam a procurar outros lugares mais desenvolvidos para lá viverem até á reforma…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.