“O CDS local não corre o risco de vir a ser o partido do táxi” (com som)

Posted by

Vania Baptista JA

 

| Open Player in New Window

Vânia Isabel Batista foi recentemente eleita presidente da Concelhia do CDS/PP, preenchendo um vazio que se arrastava no tempo

Qual dos partidos saiu mais beneficiado com a coligação Somos Figueira?

Quem tinha de sair beneficiado eram os figueirenses, porque foi apresentado um projeto diferente e inovador na Figueira da Foz, que abrangeu vários partidos diferentes entre si (PSD, CDS/PPM e MPT). Portanto, a ser alguém beneficiado, não teria de ser nenhum partido, seriam a Figueira da Foz e os figueirenses.

Há vários mandatos que o CDS/PP não elegia um deputado municipal. Se não integrasse esta aliança, teria sido eleita deputada e Francisca Geraldes teria sido eleita também?

Com toda a franqueza, não me parece que fosse possível, no momento em que o partido se encontrava, sem uma Comissão Política Concelhia eleita, sem trabalho no terreno. Seria muito complicado eleger qualquer mandato. Por uma questão de seriedade, tenho de dizer isto.

Então concorda que o CDS/PP saiu beneficiado com a coligação?

Prefiro não falar em benefício. (…) Elegeu mandatos que dificilmente seriam alcançados.

O processo de negociações entre os partidos foi fácil?

Não liderei as negociações. A coligação foi negociada pela Comissão Política Distrital. A Concelhia não estava em funções, havia um vazio de poder.

Este vazio não é novo. O que é que se passa com o CDS/PP local?

Neste momento, goza de boa saúde e recomenda-se. (…) Talvez tenha havido falta de capacidade por parte das comissões políticas anteriores. O CDS registou na Figueira da Foz o fenómeno que registou a nível nacional – uma queda.

Por que é que só tem 100 militantes?

Não me compete saber porque é que as pessoas não aderem. Herdei a Concelhia com 100 militantes.

Não foi feito o trabalho para captar novos militantes?

Não sei se foi feito. Se foi feito, não deu resultados.

Perante este número, teme que o CDS/PP da Figueira da Foz venha a transformar-se no “partido do táxi”?

De maneira nenhuma! O CDS não vai chegar a ser o “partido do táxi”, na Figueira da Foz. Não acredito que isso venha a acontecer.

Foi recentemente eleita presidente da Concelhia. Que planos tem para o mandato?

Aumentar o número de pessoas que nos apoiem e ter um papel mais interventivo junto das populações.

Esta entrevista pode ser ouvida na íntegra na Foz do Mondego Rádio (99.1FM), à sexta-feira, às 21H00

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.