ESE indica caminho a Crato: justificação, desculpa ou demissão

Foto Carlos Jorge Monteiro

Foto Carlos Jorge Monteiro

Haverá melhor forma de contrariar a tese da menor qualidade das Escolas Superiores de Educação (ESE) na formação de professores, “passada” recentemente pelo ministro da Educação e Ciência, do que a creditação de (mais) uma licenciatura, esta em Educação Básica, a Coimbra?

A resposta parece evidente e foi com ela que, ontem, Rui Mendes, presidente da ESEC, rematou a “ação de reflexão” que, em Coimbra, como em todas as restantes ESE do país, marcou mais uma vez a posição de repúdio coletivo pela opinião expressa por Nuno Crato em entrevista à RTP em dezembro último.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.