Dia-a-dia com Paulo Tito Morgado

Posted by

01 ALVAIAZERE CJM (28)Antes das oito da manhã já o presidente da Câmara de Alvaiázere está nos armazéns municipais. “Faço isto duas vezes por semana”, admite. Num estilo muito próprio e elegante, Paulo Tito Morgado chega ao volante do seu Audi Q3 e não regateia um passou-bem aos funcionários das oficinas.

A rotina inclui briefings informais com os encarregados do armazém. Paulo Ferreira fica às voltas com a afinação do veículo com valências de varredora e aspiradora. José Maria vai ter de ir a Cabaços ver o que se passa com um muro que abateu, na rua da Liberdade.

A visita matinal ao estaleiro municipal não termina sem uma troca de palavras com Isabel Pimenta. A engenheira florestal está de saída para Anadia, onde vai buscar uns mil carvalhos cerquinhos aos viveiros da Anadiplanta. Paulo Tito explica que a Câmara de Alvaiázere tem um protocolo com a empresa, entregando-lhe bolotas e recebendo árvores, que depois disponibiliza à população para plantio. É uma forma de perpetuar a maior mancha daquela espécie folhosa (a quercus faginea) em toda a Península Ibérica, orgulha-se o autarca.

Nove e picos. Hora de seguir para os Paços do Concelho. Primeira paragem logo à entrada para avisar duas responsáveis da área técnica de uma reunião geral, marcada para essa manhã. Pouco depois, a secretária do presidente, Sandrine, encarrega-se de lembrar o encontro ao resto do pessoal em serviço no edifício.

Paulo Tito sobe ao gabinete, amplo, luminoso e invulgarmente arrumado. Liga o computador e consulta a agenda, no iPad. Dá tempo para o repórter identificar objetos dispersos, como os jornais “O Alvaizarense”, um relógio com a inscrição dos “Cavaleiros da Ordem dos Chícharos” – pois então… – e uma placa com registo do 23.º Passeio Equestre, datado de 2011.

 

Ver versão completa na edição impressa

7 Comments

  1. Folgo em ver que a Eng.ª Isabel Pimenta tem continuado o seu bom trabalho em torno da plantação de espécies autóctones, algo que já vem do tempo em que estava na Associação Florestal de Alvaiázere. Folgo também em ver que anos depois, Tito Morgado aprendeu comigo que é realmente importante plantar espécies autóctones.

  2. Fábio Antunes says:

    Eu por acaso só tenho uma duvida, sou da área da geologia e da eng de minas e por acaso costumo (frequentemente) dar alguns passeios pelo conselho e pelos conselhos vizinhos para apreciar nao só as "pedras" como toda a sua envolvente e houve aqui uma coisa que não consigo perceber. Como referio que a Sra Eng.ª Isabel Pimenta, tinha como função is buscar carvalhos para plantio, ora eu sei que não é a minha area mas ainda sei o que é um carvalho e segundo tenho reparado nos ultimos anos, não vi 1 unico dos que tem plantado a pegar. Agora se o trabalho da Sra Eng é ir buscar carvalhos só e apenas, está a fazer um optimo trabalho porque de facto, plantados, existem muitos. Mas se a função dela fosse plantar só alguns mas encarregar-se do seu crescimento e subrevivencia ai sim na minha opinião merecia o ordenado que ganha…

  3. Claramente uma notícia encomendada pelo próprio para limpar a imagem!
    Alguém acredita?

    Quem não é sério uma vez, não é serio nunca!!!

  4. Falem das dividas da camara tem…. falem dos investimentos mal feitos, falem do exagero do audi q3…. falem do k é importante agora essa noticia n tem fundamento nenhum….

  5. Joao Gomes says:

    Se nao estivesse num portatil e a consultar uma pagina de um jornal on line iria jurar que estava nos anos 50. o que é isto!??! Uma noticia? Um frete??Ou mais provavelmente o exemplo da mediocridade subserviente que explicam claramente porque é que Portugal e Alvaiázare estao onde estão? Sua eminência o presidente da câmara é humilde e cumprimenta os trabalhadores…Mas haverá outra forma possivel de ser um Ser Humano? Sua eminência refere que uma En. Florestal vai buscar 1000 cerquinhos. Mas é preciso ir a Sra. Eng.? Não ha serviço de transportes? E so quem nao plantou árvores se impressiona com os 1000 cerquinhos. Se fosse um milhao de cerquinhos e outro de Azinheiras rendia-me ao esforço. Agora 1000?? 1000 são plantados todos os dias por meia duzia de gaios que o fazem à borla e nao precisam de ser tratados nem de Eng. nem de os ir buscar à Anadia!

  6. Os jornalistas de agora têm a mania de escrever tipo "putos", mas “O Alvaizarense”, escreve-se " O Alvaiazerense". Quanto ao Q3 não é dele, é do dos parvos que lhe dão o voto

    • Bruno Ferreira says:

      Quanto ao Q3 nao sei bem de quem é, agora o Q5 foi adquirido pela CMA para as diversas funções do dia a dia do Dr Paulo Morgado como Presidente da CMA e também para funções da proteçao civil.

      Parvos sao aqueles que falam sem saber.

      Aqui pode ler a resposta do Dr Paulo Morgado a questão da compra do Q3, ai desculpe, que parvoíce a minha, é um Q5…
      .
      O procedimento de aquisição deste carro está publicado no site ‘Contratos Públicos Online’, onde o município de Alvaiázere é a entidade adjudicante. Em causa está a compra de um automóvel da marca Audi, modelo Q5, por um valor total de 54 085,34 euros. Ao CM, Paulo Tito Morgado garante que esta compra surge como resposta à necessidade de substituir o automóvel de passageiros e o todo-o-terreno da autarquia, que contam com dez e dezassete anos, respectivamente. "Em vez de dois carros, dois seguros e mais a manutenção, fomos procurar um veículo que responde à necessidade de andar na estrada, e que possa percorrer caminhos florestais e agrícolas", afirma o autarca, rejeitando que esteja em causa um carro de luxo. "Em vez de cem mil, gastámos 54 mil euros. É uma questão de gestão"

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.