Bombeira de Carregal do Sal morreu hoje no Caramulo (atualização)

Posted by

caramulo

Num dos piores dias de combate aos fogos florestais deste verão, uma bombeira, de 21 anos, morreu esta quinta-feira de manhã no incêndio do Caramulo. Há também registo de outro “soldado da paz”  e um GNR (GIPS) que sofreram queimaduras, no último caso de muita gravidade. As autoridades já não falam em desaparecidos. A morte de hoje eleva para três o número de bombeiros falecidos no incêndio que lavra há oito dias na Serra do Caramulo, esperando que os números não se agravem.

O comandante operacional distrital de operações de socorro de Viseu, Lúcio Campos, explicou que os bombeiros faziam um “ataque inicial” a um incêndio novo na Serra do Caramulo, mais precisamente em São Marcos/Muna, no concelho de Tondela, distrito de Viseu: “Foi com uma violência tal que resultou nesta tragédia”. Também uma viatura dos bombeiros foi destruída.

Entretanto, os habitantes do Braçal começaram a regressar ao final da manhã de hoje à aldeia, que esteve tomada pelo fogo durante a madrugada, encontrando um cenário carregado de fumo e bens materiais em cinzas.

O presidente da Câmara de Tondela, Carlos Marta, disse  que o vento “brutal” está a dificultar o combate ao incêndio no Caramulo, mas que tem sido possível proteger até ao momento as povoações, bens e pessoas.

“Para já tem-se conseguido proteger as populações, sobretudo no concelho de Tondela e de Oliveira de Frades [distrito de Viseu], mas a situação está muito difícil por causa do vento. É a maior dificuldade, é uma coisa enormíssima e brutal”, concluiu.

10 Comments

  1. Alberto Barata says:

    Enquanto isso, os dois principais partidos pela existência desta grande tragédia, continuam, instalados em luxuosas instalações, falando de matérias e utilizando uma linguagem, que a maioria dos portugueses não entende! Contudo, a esses eventos de forma pomposa apelidam de Universidade de Verão.

  2. Queridos bombeiros, é doloroso ver morrer colegas em combate a fogos, onde andam horas seguidas a lutar pelo que não é vosso. Horas, dias sem descanso, sem um salário mas principalmente sem um reconhecimento.
    Qualquer corporação de bombeiros deixam as suas casas, famílias,amigos e lutam para nos salvar. Sabem que saem de casa, mas não sabem se regressam a casa. É uma vergonha jogadores ganharem tanto, assim como o presidente da republica e primeiro ministro, quando comparados com a vossa profissão, que é de louvar.
    A diferença entre um bombeiro e um jogador de futebol resume-se rapidamente. Enquanto um bombeiro não precisa de um jogador, um jogador precisa de um bombeiro.
    Já pensaram em parar um único dia? O que seria dos jogadores, primeiro ministro, presidente da república e população em geral?
    Os meus sentimentos a todos os familiares dos bombeiros que faleceram e que Deus lhes dê o melhor lugar que possa existir. A todos os que faleceram que descansem em paz e aos que continuam a lutar UM MUITO OBRIGADA, POIS VOCÊS SÃO UNS HERÓIS.
    A TODOS MUITO OBRIGADA PELA VOSSA CORAGEM.

  3. Alberto Barata says:

    Com treze e catorze anos de idade, combati, dias e noites incêndios nas serras da Lousã, Rabadão, Penela, S. Pedro Dias…, espaço territorial então pertencente aos perímetros da Lousã, Góis e Arganil, tendo então tido a oportunidade de, pessoalmente, transmitir ao saudoso Dr. Augusto Simões de Poiares, na época deputado à denominada Assembleia Nacional, a minha opinião sobre a forma de combater os fogos

    • Silvino Martins says:

      Já vi que sabe da poda, fala a experiência. E eu tenho noção do que diz, porque sou de Góis. Deixe-me no entanto referir que tudo isto já era um grande problema há… 50 anos. Porque, em cima do problema natural vindo de uma floresta mediterrânica que arde de forma sistemática e cíclica, o Estado Novo resolveu semear Km2 de pinheiro bravo por esses montes e vales. Como sabe é aí, nos anos 30 e 40 do sec. passado que está a origem do nosso problema. Correram com as pessoas , com os seus gados, com a sua agricultura, em suma destruiram o seu modo de vida, de tal forma que provocaram o êxodo generalizado, em troca de um barril de pólvora que arde sem cessar. Depois ainda veio o eucalipto para… "ajudar" à festa! Neste cenário não há limpeza florestal que nos valha, nem organizações de combate que resolvam o problema. A minha opinião é mais radical: isto só termina se tudo, mas tudo, for feito de novo e de outra forma!…

  4. Alberto Barata says:

    Na conversa mantida com o saudoso Sr. Dr. Augusto Simões disse-lhe o seguinte, o combate aos incêndios deve ser encetado no Inverno, através do correcto reordenamento da nossa floresta e também da sua conveniente limpeza, sem combustível para queimar, não há fogo!

    • Pois eu também acho que devemos apostar na prevenção dos incêndios e fazer a limpeza dos terrenos…No entanto estou perante a seguinte situação:
      "herdei" há 3 anos um pequeno eucaliptal e a sua limpeza preocupa-me, mas… tento encontrar alguém que mo possa limpar e não consigo!
      Que tipo de instituições devo procurar (consultar) que possam fazer (indicar) esse serviço? Nao deveriam as juntas de freguesia disponibilizar esse tipo de prestação de serviços? ou ter uma lista de quem desenvolve esse tipo de trabalhos…

      • Silvino Martins says:

        Isso é trabalho para os Sapadores Florestais da sua zona. Mas deixe-me dar-lhe um conselho de borla: parece-me claramente que não tem vocação nem saber para lidar com uma propriedade florestal, por isso ou se prepara e aposta no "negócio", ou então será melhor desfazer-se da propriedade. Atenção aos custo da "limpeza", porque porventura nem ganha para a "bucha"!…

  5. Alberto Barata says:

    Decorridos que são quase cinquenta anos após a conversa que mantive com o Sr. Dr. Augusto Simões, é com um misto de raiva e estupefacção, que constato o seguinte, quer o poder central, quer o poder local, nada tem feito, tendo em vista a preservação da nossa riqueza florestal, nem tão pouco promoveram as diligências necessárias e adequadas, conducentes a garantir a segurança das populações.

  6. De facto esses senhores não conhecem o país onde vivem…. "fala-se" de prevenção, mas é só exigida aos particulares, porque tudo o que é do Estado, está uma vergonha…..Meus senhores Governantes, levantem o rabo dessas poltronas e vão para o terreno ajudar a combater, que aí sim ficarão a conhecer o que é verdadeiramente o inferno…. conhecerão assim o Vosso país que não se resume às grandes metrópoles e espaços luxuosos…..Não vos vejo a tomar atitudes rigidas aos terroristas dos incendiários….estão sim preocupados em lançar cá para fora leis de aumento de horários não remunerados…. Tenham vergonha de vossa insensibilidade para com o nº de seres humanos desaparecidos no combate às chamas de vossos badalhocos terrenos….

  7. maria bras says:

    lamento profundamente amorte de seres humanos altruistas, que tanto fazem pelos outros e pelo pais.ás familias e corporações enlutadas os meus sentidos pêsames pela perda brutal.
    Quanto á demagogia governanental, essa já mete nojo, Dizer que não tiraram dinheiro para combate aos fogos não invalida o que não se faz pela prevenção.
    Ainda me questiono por diversa vezes porque colocamos este imbecis no governo, e não votamos em branco para lhes mostrar que estamos a marimbar para eles como eles estão para o povo que lhes coloca no poleiro.
    Só merece o nosso respeito quem nos respeita ou faz algo por nós, neste caso os corajosos bombeiros que dão avida pelo seu e seu povo

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.