As “pequenas coisas” nas próximas eleições

Posted by

 

MARIA MANUEL LEITÃO MARQUES

A qualidade de uma cidade é feita de um conjunto de pequenas coisas. O jacarandá à entrada da minha rua em Coimbra altera o meu estado de espírito quando está florido. Há outras pequenas coisas como esta, umas visíveis outras invisíveis, como os pequenos espaços livres devidamente ajardinados, o mobiliário de qualidade nas esplanadas, a sinalização de espaços públicos e comerciais para pessoas com mobilidade reduzida, a assistência a pessoas idosas que vivem sozinhas, a informação mais amigável para os munícipes organizada pelos seus eventos de vida, as noites com museus abertos, um prémio para projectos low cost e inovadores, o orçamento participativo, a informação aberta ao público para a sua reutilização, etc.

Num tempo em que escasseará o dinheiro para as grandes obras que se inauguram com pompa e circunstância, os programas e promessas para as próximas eleições autárquicas deviam ser feitos de outro modo, consistindo num conjunto de pequenas coisas muito concretas, talvez até calendarizadas por cada ano de mandato. Tal ajudaria, além do mais, a incentivar a participação dos munícipes no processo eleitoral.

Recordo o processo de organização do primeiro Simplex. Tinha 333 medidas. Algumas eram grandes projetos, mas a maioria eram mesmo pequenas coisas. Um formulário simplificado, uma certidão eliminada, por exemplo. A vantagem foi que as medidas tinham datas para serem concluídas, identificavam publicamente de quem era a responsabilidade pelo seu cumprimento e o seu resultado era simples de controlar. No final todas elas e as dos anos seguintes mudaram uma cultura em muitos serviços. Melhor do que isso, os cidadãos passaram a distinguir o que era simplex do que era complex e puderam contribuir com as suas sugestões.

Programas para as autarquias com um conjunto de pequenas coisas, em vez das generalidades do costume seja qual for o seu enfeite (nem sempre o que parece novo traz alguma novidade), têm portanto várias vantagens: incentivam a sua leitura e compreensão pelos eleitores; permitem comparações entre as várias propostas; responsabilizam quem promete, no caso de ser eleito; facilitam a descentralização de tarefas; possibilitam o controlo efectivo do seu cumprimento ao longo e no fim do mandato. Por último, um conjunto de muitas pequenas coisas talvez contribua tanto ou mais para a melhoria da da qualidade vida e do funcionamento das instituições autárquicas do que algumas das grandes obras!

2 Comments

  1. Teresa Pereira says:

    Depois de ler este artigo de Opinião, o meu primeiro impulso é dizer, concordo plenamente com o que é dito!
    De facto, bem perto da minha rua esxiste UM Jardim selvagem, um BECO ou um GUETO?! que todos os dia me preocupa, e muito!!!
    Falo de um acesso da Rua Miguel Torga em Coimbra que no sentido Descendente Têm à sua direita um acesso que muita gente
    utiliza para chegar mais rápidamente ao Liceu Infanta D. Maria, Escola Superior de Educação (ESEC) Escolas primárias ou Anexas e
    ao Centro Comercial Dolce Vita etc. etc…!
    Só sei que de dia não é seguro e á noite mete MEDO ao MEDO!!!
    Tem um MURO Totalmente fechado, que no inicio é baixo e conforme se vai descendo deixa de se ver as pessoas, de tal modo que às vezes chegamos a esperar que alguém apareça para nos sentirmos acompanhados, eu própria aproveitei a presença acidental da Policia no local para me acompanharem na subida das ditas escadas e BECO/GUETO, também já me dirigi ao Movimento Cidadãos Por Coimbra (onde encontrei a esperança ).Vou esperar…
    "

  2. Teresa Pereira says:

    Não resisto a citá-la "um conjunto de pequenas coisas talvez contribua tanto ou mais para a melhoria da qualidade de vida e do funcionamento das instituíções autárquicas do que algumas das grandes obras"
    No caso que referi no meu comentário, faltou dizer que a maioria dos Utentes do referido BECO/GUETO, são Jovens estudantes e pessoas de Idade avançada!!!
    Diz o Ditado que" quem se mete em atalhos mete-se em trabalhos" eu acrescento se não é para utilizar, fechem-no de VEZ!
    Mas deixo dito que é um percurso que encurta e muito o acesso ás Instituíçãoes que refri.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.