“O trabalho que desenvolvemos no Centro Hospitalar Universitário de Coimbra é para evitar que uns sejam filhos e outros enteados”

Posted by
Foto Luís Carregã

Foto Luís Carregã

A fusão das oito unidades foi uma decisão do Governo. É a melhor resposta para o setor da saúde em Coimbra?

É a resposta adequada. Estamos a aproveitar o que há de melhor nos vários hospitais, para que daí resulte um centro hospitalar de excelência. Já começámos a ter resultados: criámos um Centro de Trauma de nível I, já somos líderes em transplantes hepáticos e mantivemos e reforçámos a liderança nos transplantes renais, cardíacos e de córnea. Em breve será instalado o Centro de Tumores Oculares, passando Coimbra a tratar doentes que até aqui iam para o estrangeiro. Criámos também o Centro de Trauma Psicogénico e a psiquiatria comunitária.

Como tem sido a gestão desta fusão, internamente?

Tranquila, mas como é natural, existem sempre alguns receios num processo desta natureza e com tão elevado grau de complexidade.

Sente que já conseguiu o espírito de união entre serviços, profissionais e unidades de saúde?

Fundir várias culturas numa nova cultura, mobilizadora e sem perdas das raízes históricas é obra de anos. Temos feito progressos. Sinto que vamos conseguir.

Versão completa na edição impressa

 

4 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.