Julgamento das “escadas monumentais” prossegue com audição de testemunhas

Posted by

09 MONUMENTAIS 02 GMMProsseguiu ontem, com a audição de testemunhas, o julgamento de três militantes do PCP acusados pelo Ministério Público na sequência da pintura que a CDU fez nas Escadas Monumentais, na campanha eleitoral para as legislativas, em maio de 2011.

Isto depois de, a 13 de março último, ter acontecido a primeira sessão do julgamento a envolver Vladimiro Vale (membro da Comissão Política do PCP responsável pela Organização Regional de Coimbra), Inês de Carvalho (responsável pelo Setor Intelectual de Coimbra do PCP) e Manuel Vaz Pires da Rocha (membro da Comissão Concelhia de Coimbra do PCP, na altura cabeça de lista pela CDU às legislativas e diretor do Conservatório de Música de Coimbra), com os arguidos a fazerem questão de prestar declarações, alegando nomeadamente que, à data em que fizeram as pinturas, desconheciam que fosse legalmente proibido tal ato.

Proibição que decorreu do facto de, cerca de um mês antes, as Monumentais terem passado a estar incluídas numa zona especial de proteção, decorrente da candidatura da Universidade de Coimbra à classificação de Património Mundial pela Unesco.

 

Ver versão completa na edição impressa

3 Comments

  1. Mais uns chico-espertos!!! As escadas pertencem à cidade e não ao Partido Comunista Português, que conspurca cada vez mais Coimbra, com pinturas e cartazes nas paredes onde bem lhes apetece agindo como donos de tudo.
    E aqueles monstros de placas metálicas de publicidade que há junto aos sinais luminosos e passadeiras para peões, pondo em causa a segurança rodoviária, os bens da cidade e dos automobilistas e muito principalmente a vida das pessoas??? Isto já sucede há anos!!! Quem os autorizou??? Quem fiscaliza??? Isto diz bem da espécie pouco ou nada abonatória de autarquias locais (Câmara, Juntas …) que temos na cidade e de quem a as dirige.

  2. Os membros do partido comunista português também fazem parte da cidade.

    • Toda a gente faz parte, independentemente da condição.
      O que sucede é que há meia dúzia a gozar com os mais elementares princípios da cidadania e do respeito para com os restantes. E estes são muitos mais, felizmente!!!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.