“Há espaço na cidade para as duas tunas” (com audio)

Posted by

Paulo Santarém JA

 

| Open Player in New Window

Como é que se consegue manter uma tuna académica no ativo durante 20 anos numa cidade que já não tem ensino superior?

A Universidade Internacional da Figueira da Foz (UIFF) fechou em 2009, mas foi decidido continuarmos com a tuna, porque temos orgulho de representar e cantar a cidade.

A tuna celebra 20 anos durante o 10.º Festival Internacional de Tunas Universitárias da Figueira da Foz (FITUFF). Este duplo acontecimento faz refletir sobre o futuro?

Sim. O futuro do festival e de da tuna está dependente dos elementos que integram a Bruna. É claro que não podemos fazer uma projeção a longo prazo. Mas a médio prazo, o futuro está assegurado, com a entrada de novos elementos.

Na cidade realizam-se dois festivais internacionais de tunas. A Bruna e a Imperial Neptuna já equacionaram a possibilidade de fazerem apenas um e fundirem as tunas?

São duas realidades distintas. Neste momento não faz sentido – se calhar nunca fez – estar a confundi-las. Há espaço na Figueira da Foz para as duas tunas, por isso não há uma colisão entre os dois festivais.

Quanto custa a edição deste ano do FITUFF, que se realiza hoje a amanhã no Casino Figueira?

A edição deste ano custa cerca de oito mil euros. É um orçamento maior do que o do festival do ano passado, porque acrescem as despesas de mais um dia.

Por que razão a Bruna não está no Sítio das Artes, nas instalações onde nasceu?

Não sei por que razão o nosso pedido foi indeferido pela câmara. Quando foram atribuídos espaços a várias associações, não fomos tidos nem achados. Mais tarde, disseram-nos que as instalações poderiam vir a ser utilizadas por uma instituição de ensino superior. Disseram-nos, posteriormente, que nos cediam um espaço, mas continuamos à espera.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.