Feira quer contribuir para criar uma “consciência coletiva da importância da floresta” (com fotos)

 

Apesar de ser “uma das maiores riquezas” da região Centro, “ainda há muitos proprietários que não têm capacidade para investir na limpeza dos terrenos”.

“Este é um problema: enquanto a floresta não der o rendimento mínimo que compense a sua limpeza, os terrenos continuarão por limpar”, afirmou ontem João Paulo Barbosa de Melo, presidente da Câmara Municipal de Coimbra.

De acordo com o autarca, a proteção florestal não pode estar dissociada de uma estratégia de gestão e ordenamento territorial. Aliás – acrescentou – “há 30 anos que oiço falar na necessidade de reformar a floresta”.

Versão completa na edição impressa

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.