“O movimento tem andado a reboque do PSD”

Posted by

 

| Open Player in New Window

A proposta conjunta do PSD/Figueira 100% para a eliminação de freguesias foi o pretexto de que precisava para se demitir?

Não utilizo pretextos para me motivar a tomar decisões. Ou seja, tomo-as porque entendo que devo tomá-las, e isso foi o que aconteceu, neste caso em concreto. Esta situação desagradou-me sobremaneira e foi, de facto, motivadora para eu renunciar ao cargo de membro da comissão executiva e de vice-presidente do Movimento Figueira 100%.

Já estava afastado há vários meses, na antecâmara da demissão.

Estava afastado porque não me identifico com o que a Figueira 100% tem vindo a fazer na câmara. (…) À medida que o tempo vai passando, vai-se acentuando esta pouca dinâmica na condução dos dossiês políticos do movimento.

Por que ficou tão melindrado com o processo de extinção das freguesias?

Não fiquei melindrado com a existência da coligação. O movimento teve tiques de partido, porque o processo não foi transparente, foi levado a cabo por dois ou três elementos da Figueira 100%, sem qualquer consulta dos seus órgãos. Alguns dos deputados municipais só tomaram conhecimento disto, difusamente, no dia 7 de outubro e a proposta foi concretizada na véspera ou no próprio dia 12 (dia da Assembleia Municipal).

Demitiu-se apenas da vice-presidência?

Sim. Por enquanto, continuo na Figueira 100%. Se chegar à conclusão que aquilo que esteve na génese do movimento deixa de estar presente, então ponderarei a minha continuidade.

Revê-se na atual liderança do movimento?

Não. E Daniel Santos sabe disso.

Daniel Santos refere-se à sua demissão e à demissão de Vítor Coelho como um processo natural de depuração. A expressão incomoda-o?

Às vezes, estas declarações não deixam de ser reveladoras das pessoas e do caráter de quem as diz. No fundo, é dito que nós não fazemos lá falta nenhuma, mas não deixa de ser estranho que, depois de proferir as declarações, o engenheiro Daniel Santos me tenha enviado um mail a pedir-me para que eu diga à comunicação social que me demiti apenas da vice-presidência, para não fragilizar tanto a Figueira 100%. Ou seja, ao DIÁRIO AS BEIRAS diz que isto é um processo de depuração, mas depois pede-me para dizer aquilo!

O movimento ficou colado ao PSD?

Acho que o movimento tem andado a reboque do PSD.

Esta entrevista pode ser ouvida na íntegra em www.asbeiras.pt e no programa “Clube Privado” da Foz do Mondego Rádio (99.1 FM)

One Comment

  1. Jorge Ramos says:

    Aqui está o que eu entendo por «quem desdenha quer comprar.
    O que andou este sr a fazer durante alguns meses pela sede do PSD-Figueira da Foz?
    Tentou o reboque ou foi rebocado?
    Se a memória não me falha foi militante deste Partido mas não lhe deram o que mais ambicionava ::::::: ser candidato a deputado.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.