Diário As Beiras promove conferência “Internacionalizar – etapas e oportunidades para o sucesso”

Posted by

 

“O processo de internacionalização leva o seu tempo e tem custos iniciais altos”. Ainda assim, e de acordo com ontem José Couto, presidente do Conselho Empresarial do CentroCâmara de Comércio e Indústria do Centro (CEC-CCIC), internacionalizar “tem de ser um desafio estratégico do país”, alertou.

Na região Centro, por exemplo, existem cerca de quatro mil empresas que exportam os seus produtos. Mas, segundo o responsável, existem também debilidades que exigem “rápida solução”. Uma delas é a dimensão crítica das microempresas existentes região que devem ser integradas em cadeias internacionais de geração de maior valor acrescentado.

José Couto, presidente do CEC-CCIC, exortou, por isso, à adoção de medidas tendentes a concentrações, fusões ou aquisições empresariais, para uma maior competitividade nos mercados internacionais.

“Não basta ter bons produtos e serviços, é preciso ter escala. A internacionalização tem custos iniciais muito altos”, sublinhou, apelando à “capacidade de [as empresas] se reinventarem”.

Reportagem completa na edição impressa

One Comment

  1. Mas afinal qual foi o passado do empreenderismo de Luís Parreirão??????? Alguém sabe?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.