Seguro visita Expofacic e volta criticar política de austeridade

Posted by

O líder do PS, António José Seguro, disse hoje que a existência de 463 mil desempregados que, em junho, não recebiam qualquer prestação de desemprego tem como causa a “receita” do Governo de “austeridade a qualquer custo“.

Segundo António José Seguro a “receita” de austeridade a “qualquer custo e a qualquer preço, dá cabo da economia”.

Em declarações aos jornalistas, em Cantanhede, durante uma visita à feira industrial, agrícola e comercial Expofacic, o secretário-geral do PS frisou que essa austeridade “destrói” a economia portuguesa e “eleva” o número de desempregados em Portugal.

Seguro adiantou que vê a atual situação “com muita preocupação”, não só quanto ao número de desempregados “que estão sem qualquer proteção, mas fundamentalmente pelo número [total] de desempregados” que Portugal possui.

Para o líder socialista “é necessário mudar a receita” de austeridade.

“A receita de austeridade a qualquer custo, a qualquer preço, é parte do problema, não é parte da solução. E nós precisamos de colocar o emprego e o crescimento económico como prioridade para a consolidação de contas públicas”, defendeu.

Questionado sobre a posição do Fundo Monetário Internacional (FMI), que defendeu hoje que os líderes europeus não terão feito o suficiente para travar a crise na Zona Euro, António José Seguro frisou que teve razão antes do FMI.

“Eu digo isso há muito mais tempo do que o FMI diz. O FMI neste momento vem constatar depois dos resultados serem conhecidos”, argumentou.

O líder do PS disse ainda esperar que o FMI “possa passar das palavras aos atos”, designadamente “baixando as taxas de juro” que Portugal paga no âmbito do programa de assistência financeira internacional.

2 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.