Celso Marques chefia comando da Polícia Municipal de Coimbra

Posted by

O subcomissário da PSP, Celso Marques, é hoje nomeado comandante da Polícia Municipal de Coimbra. O anterior responsável pela esquadra de Abrantes liderará a corporação nos próximos seis meses, período em que o município abrirá um procedimento concursal para o cargo.

A vereadora responsável pela corporação, Maria João Castelo-Branco, espera que o novo comandante “saiba ser um líder respeitado e que exerça a sua disciplina de forma natural”.

Aliás, a autarca entende que é chegada a hora desta polícia administrativa ter alguma estabilidade, depois dos recentes casos que envolveram os recentes responsáveis pela corporação.

“Espero que não venha a ter a mesma sorte dos anteriores”, desejou a vereadora.

Versão completa na edição impressa

 

2 Comments

  1. Carlos Alberto says:

    Tem cara de boa pessoa, um aspecto de "rapazinho"! Mas isso não invalida que não seja um líder determinado e não saiba exercer o cargo com rectidão e competência profissional recorrendo à disciplina sem ditadura.
    Antes de ser Polícia é Homem e, como humano que é, deve de atender a algumas justificações dos transgressores, pois há transgressões e transgressões, nem tudo nem todos devem ser aferidos da mesma forma.
    Não deve ser "cego" na aplicação da Lei.

    Curiosamente já hoje remeti um talão de multa acompanhado por um apelo a que de direito justificando a urgência do mau estacionamento durante 15/20 minutos em frente ao HUC.

    Acompanho a vereadora no seu desejo “Espero que não venha a ter a mesma sorte dos anteriores".

    Carlos Alberto Bento Ferreira

  2. Júlio Pinheiro says:

    Pois olhe, senhor Comandante, deixe que lhe dê os meus parabéns, pois tem nas suas fileiras um agente que ao que parece, deve tratar-se de um profissional muito dedicado e contributivo para os cofres dessa policia. Julgo que se chama Conceição ( o resto do nome é ilegíve no autol ), a autuar automobilistas, que estacionam perto das 20H00 da noite, em cima do passeio para procederem a descarga, na Rua da Sofia, em pleno inverno e quando esta artéria já se encontra deserta, quer de veículos quer de pessoas. Porque terá sido? Que razão move um agente a uma atitude destas? Porque será, que o comerciante que a essa hora descarregava mercadoria, nem sequer é digno de ser avisado pelo agente ou sequer, ali mesmo, no estabelecimento ainda aberto, pelo menos abordado e identificado pelo agente? Parece que aqui há gato, não será? ah, o comerciante não contestando minimamente a infracção, pagou-a de imediato, tanto mais que não é a infracção em si que está em causa, como bem se percebe.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.