Cego, mendigo e a (sobre)viver na rua na Figueira da Foz

Posted by

António Joaquim Fernandes dos Santos, 51 anos, é natural de Abrunheira, Montemor-o-Velho. Ficou cego na sequência de um acidente de viação, segundo conta, “antes do 25 de Abril”, referindo-se à revolução de 74.

Atualmente dorme nas ruas da Figueira da Foz, onde se dedica à mendicidade. Antes de ser um sem-abrigo, morava num quarto, na Gala. Mas, por razões que não esclareceu, mudou-se para a Baixa da cidade.

“Já arranjei quarto, numa casa particular, e só vou pagar as refeições. Abandono a rua no fim do mês”, afiança.

Versão completa na edição impressa

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.