Quiaios, Buarcos, S. Pedro e Leirosa veem passar a crise ao largo da costa

Posted by

Exortado a fazer o balanço da primeira metade da época alta, Domingos Silva, administrador do Casino Figueira, responde com uma pergunta: “estamos mesmo na época balnear…?”. Vamos tentar perceber se, este ano, o verão turístico na Figueira da Foz ainda é o que era.

A falta de animação na cidade, o extenso areal urbano, a crise (em Portugal e Espanha) e a instabilidade meteorológica são apontados como causas principais para a diminuição de banhistas na Praia da Claridade.

As portagens nas SCUT, o constante aumento dos combustíveis, a subida dos impostos, o desemprego e os funcionários públicos sem subsídio de férias também concorrem para a trajetória descendente.

Versão completa na edição impressa

 

4 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.