Portugal afastado pela Espanha nas meias-finais do Euro2012

Posted by

A seleção portuguesa de futebol falhou o apuramento para a final do Euro2012, ao perder com a Espanha por 4-2, no desempate por pontapés da marca da grande penalidade, em encontro disputado em Donetsk, na Ucrânia.

Depois de 120 minutos sem golos, a formação espanhola só venceu na “lotaria”, depois de Bruno Alves e João terem falhado as respetivas cobranças de grandes penalidades.

Na final, marcada para domingo, a Espanha, detentora dos títulos europeu e mundial, vai defrontar o vencedor do encontro entre a Alemanha e a Itália, que se defrontam quinta-feira, em Varsóvia, na Polónia.

Refira-se que a seleção portuguesa de futebol caiu pela quinta vez em seis meias-finais. Portugal já tinha estado cinco vezes na antecâmara da final, três em Europeus, mais precisamente em 1984, na estreia numa fase final da principal competição do “velho continente”, 2000 e 2004, e duas em Mundiais, em 1966 e 2006.

Em matéria de “meias”, o balanço global passou a ser, assim, ainda mais negativo para a formação das “quinas”, que só uma vez, quando jogou em casa, em 2004, logrou chegar à final, na ocasião ao bater a Holanda por 2-1, em Alvalade, com tentos de Cristiano Ronaldo e Maniche.

Esta continua, porém, a ser a exceção, já que as outras cinco tentativas de atingir uma final saíram todas frustradas, três frente à França, uma perante a Inglaterra e outra, a de hoje, face à Espanha, detentora dos títulos europeu e mundial.

Os gauleses venceram por 3-2, após prolongamento, no Euro84, na “sua” Marselha, por 2-1, com um “golo de ouro”, no Euro2000, em Bruxelas, e por 1-0 no Mundial de 2006, em Munique.

Nos três jogos, Portugal foi sempre vítima do “10” gaulês, mais precisamente de Michel Platini, em 1984, e de Zinedine Zidane, em 2000 e 2006, já que foram eles – Zidane sempre de grande penalidade – os autores dos tentos das vitórias da França.

A exemplo do primeiro desaire face aos gauleses, Portugal também se estreou a perder uma meia-final com uma seleção que atuava em casa, no caso a Inglaterra, no Mundial de 1966.

Depois de um trajeto sensacional, em que afastaram o então bicampeão em título Brasil e a Coreia do Norte, após recuperação de 0-3 para 5-3, os “magriços” caíram por 2-1 face aos ingleses, em Wembley, vergados a um “bis” de Bobby Charlton.

One Comment

  1. Carlos0705 says:

    A seleção que apresentou maior inteligência na tática de jogo foi, sem dúvida, Portugal, pois, com jogadores de nível um pouco inferior aos da Espanha, exceto CR e Nani, conseguiu deixar todas seleções adversárias sem dominio de jogo; isto sem jogar na retranca. Infelizmente, hoje, o Cristiano Ronaldo não estava inspirado. Parabens a Portugal ! Nós aqui do Brasil, torcemos muito por Portugal. Portugal foi um gigante nesse torneio

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.