Estudantes de Coimbra festejam a vitória de Portugal no Euro’212

Posted by

Milhares de estudantes transformaram hoje os jardins da Associação Académica de Coimbra (AAC) nas bancadas de um estádio do “europeu“, no apoio à seleção portuguesa, vibrando a cada jogada, aplaudindo e gritando para os jogadores.

Havia quem exclamasse “ai Nani” ou “ó Patricio não inventes!”, como se os atletas estivessem “ali em baixo” a esgrimir força e fintas com o checos.

Durante a primeira parte, roeram-se algumas unhas, deram-se umas dentadas nos lábios e até houve quem desafiasse a sorte e mantivesse distraidamente os dedos fletidos a fazer figas.

Quando Cristiano Ronaldo colocou a bola nas redes da baliza da seleção checa, foi um delírio de vozes e quase em uníssono a multidão sentada no relvado ergueu-se e, aos saltos, manteve-se aos gritos.

O exultar do golo há tantos minutos ansiado fez alguns clamar patrioticamente que “o Cristiano Ronaldo ainda vai ser o melhor do Europeu”.

As duas jovens checas que, no meio da multidão, emergiram com a bandeira do seu pais quando o hino entoou foram completamente absorvidas e também elas acabaram por se associar à festa lusa.

No final, a festa continuou fora dos jardins da AAC, tendo passado para a zona da Praça da República.

Se há uns anos o escritor Antonio Alçada Batista expressava polemicamente que os jovens já não conheciam o hino de Portugal, hoje ficaria rendido ao “milagre” patriótico que “ronaldos”, “nanis” e “coentros” têm provocado.

Quando “A Portuguesa” foi entoada, era ver o afã daqueles jovens estudantes, em coro, a cantarem os versos em conjunto com os futebolistas.

One Comment

  1. Como já li por aí, "Se o povo português se juntasse para fazer valer os seus direitos como se junta para ver a bola, o país não estava na situação em que está".

    Atenção que não estou a criticar quem se junta para ver o futebol. Estou a criticar sim, quem a seguir festeja sem nada ter ganho, quem se mantém amorfo perante os problemas que o afetam diretamente e encolhe os ombros com um "tem de ser".

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.