Escola Agrária denuncia ranking de cursos do “desemprego”

Posted by

Um documento oficial do Ministério da Educação e Ciência “arrasa” o curso de Ecoturismo, na Escola Superior Agrária de Coimbra (ESAC) apontado como um dos que não “consegue” colocar um único diplomado. A reação foi pronta: a taxa de empregabilidade é superior a 90% pelo que o Governo está a lançar sobre o curso e a escola “uma imagem tão negativa quanto imprópria”, diz a instituição do Politécnico de Coimbra.

O equívoco partiu das notícias, ontem vindas a público, referentes aos dados constantes da “Caracterização dos desempregados registados com habilitação superior em dezembro de 2011”, publicado pela Direcção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência.

Versão completa na edição impressa

 

4 Comments

  1. Henrique Costa says:

    Esta seriação tem outro problema, universidades em zonas que estão a desertificar, como Coimbra, -7% desde 2007 para quem não sabe(!), teram sempre mais dificuldade em empregar logo menos cursos, logo menos emprego e assim por diante até fecharem! Aliás se esta politica continuar ou a UC ou a UA, uma delas irá fechar dentro de 10 anos.

    • João Pedro says:

      Fechar a UC seria o maior erro da História de Portugal. A UC não forma quadros superiores para Coimbra, forma quadros superiores para o mundo. Ao contrário de Universidades com Covilhã, Aveiro, Faro, Évora, etc

  2. A universidade de coimbra nao forma nada, senao vejam-se os professores que la estao, os alunos é que são bons, fechem a UC e estes alunos passam a integrar outras universidades

  3. Zé da Gândara says:

    A UC está acabada, tal como o país… Só que ainda tem a pretensão de se fazer grande… Síndrome da pequenez, o qual é bem visível nos nossos "politiqueiros", desde o mais insignificante "presidente da junta", ao condómino da Quinta da Coelha…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.