Obras do novo hospital da Guarda novamente paradas por razões financeiras

Posted by

A Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda criou um gabinete para acompanhar a construção do novo hospital, que tem as obras novamente paradas por dívidas de oito milhões de euros ao construtor.

“Dada a urgência e a complexidade de todo este processo, a ULS da Guarda, em articulação com a Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), criou um Gabinete de Acompanhamento do dossier de remodelação e ampliação do novo hospital”, disse hoje à agência Lusa fonte da administração da ULS, presidida por Ana Manso.

A administração da unidade de saúde “está a fazer todos os esforços para que as obras se concluam o mais rapidamente possível”, não aceitando “que se arraste a conclusão da obra mais importante, para a Guarda e para o seu distrito, das últimas décadas”.

As obras de construção do novo pavilhão do Hospital Sousa Martins (HSM) estão paradas devido a uma dívida de oito milhões de euros, segundo a empresa construtora.

“Os trabalhos estão suspensos na totalidade desde 09 de abril, encontrando-se na obra apenas pessoal de segurança”, adiantou à agência Lusa fonte do consórcio ACE Construtor.

No dia 21 de março, o consórcio enviou uma carta à ULS a informar que os trabalhos seriam suspensos, nos termos da lei, se no prazo de 15 dias não fosse liquidada a dívida vencida de seis milhões de euros, relativa à 1.ª fase dos trabalhos (construção do novo pavilhão) e de cerca de dois milhões de euros, respeitante aos trabalhos da 2.ª fase, explicou.

Como os valores em dívida não foram pagos no período referido, a ULS foi notificada pelo consórcio sobre a suspensão total dos trabalhos, a partir de 09 de abril.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.